Resenha: Uma vida interrompida - Memórias de um anjo assassinado - Alice Sebold

  Hoje trago um livro que estava com vontade de ler, mas um tanto receosa. Creio que vocês já devem ter visto ou ouvido algo sobre o filme Um olhar do Paraíso... Pois bem, esse foi o livro que deu origem ao filme. Eu vi o filme tem algum tempo e lembro de passar horas chorando, quem não gosta de ler/ver coisas pesadas - mortes e violência envolvendo crianças - eu não recomendo. Mesmo contra minha vontade, acabei cedendo e aqui estou eu para resenhar essa incrível obra.
  Alice Sebold é uma escritora americana, aos 19 anos foi estuprada em um beco de sua Universidade e ao chegar no posto policial, um dos policiais disseram que ela tinha "Sorte" já que muitas mulheres eram estupradas e depois assassinadas no mesmo lugar. Sorte é o título de outro livro de Alice, que conta sua própria vida.


"Sorte começou a ser escrito enquanto Alice Sebold ainda escrevia o romance Uma Vida Interrompida (The Lovely Bones). Segundo a autora, após escrever o primeiro capítulo de seu livro, no qual a personagem Susie é estuprada e morta, foi como se um alerta soasse e ela tivesse que se livrar de sua história pessoal antes de prosseguir com a história de Susie, para que uma não interferisse na outra" Portal Ediouro

Classificação:     


Saoirse Ronan plays Susie Salmon
Sinopse: Quando encontramos Susie Salmon pela primeira vez, ela já está no céu. Enquanto observa a Terra desse estranho e novo lugar, ela nos conta, com a voz jovial e animada de uma menina de 14 anos, uma história ao mesmo tempo comovente e cheia de esperança. Nas semanas que se seguem a sua morte, Susie vê a vida continuar sem ela seus amigos de colégio trocam boatos sobre seu desaparecimento, sua família nutre esperanças de ela ser encontrada, seu assassino tenta não deixar pistas. A medida que os meses passam sem pistas, Susie vê o casamento de seus pais ser arruinado pela perda, sua irmã se endurecer em um esforço para ser forte, e seu irmão caçula tentar entender o significado da palavra morte. E ela explora o lugar chamado céu. Ele se parece um pouco com o pátio do seu colégio, com o tipo certo de balanços. Há orientadores para ajudar os recém-chegados a se adaptar e amigas para dividir o quarto. Tudo o que ela sempre quis aparece no instante em que ela pensa exceto o que ela mais quer: estar novamente junto das pessoas que amou na Terra.


"Meu sobrenome era Salmon, salmão, igual ao peixe; meu primeiro nome era Susie. Eu tinha 14 anos quando fui assassinada no dia 6 de dezembro de 1973.
Página 15
     
     Tudo começa quando Susie é assassinada por um homem que vivia a duas casas de distância da sua. Um dia, na volta da escola Susie estava passando pelo milharal quando Geoge Harvey a aborda e acaba levando-a para uma espécie de casa abaixo da terra. A garota estava interessada em ver esse esconderijo, porém quando percebeu as reais intenções do homem... já era tarde. Ela implorou pela vida, mas via nos olhos dele que a vida dela estava acabada assim que ela entrou na construção feita por ele que servia para essa única finalidade, matar alguma garota. Alguns dias depois, os policiais ainda lidando com a possibilidade de a garota estar viva, têm como principal suspeito um garoto (também do sétimo ano) que era um "namoradinho de Susie", mas o álibi de Ray e a polícia está sem pistas até... um cotovelo é encontrado por um cachorro da vizinhança e muda todo o processo de busca  dos policiais. Agora eles não buscam uma menina desaparecida e sim pedaços de um corpo da adolescente morta. Enquanto isso, Harvey tem todo o tempo para se livrar do corpo de Susie deixando-o num depósito para coisas velhas em um terreno perto do bairro em que ele morava. Terreno este, que o pai de Susie havia levado os filhos para conhecer dizendo que as geladeiras sumiam naquele lugar. Um esconderijo perfeito para nunca mais encontrarem a menina.


    Mas nenhum crime pode ser perfeito. Enquanto Susie estava abandonando seu corpo, ela acaba encostando em Ruth -uma menina de sua escola- e acaba mudando a vida da menina para sempre. Susie narra tudo o que acontece com sua família. Ela conta que está entre o céu e a terra, ela está em "seu mundo perfeito". Lá conta com a ajuda de Franny - uma senhora que orienta quem chega por lá - e Holly, uma garota da mesma idade de Susie. A filha mais velha dos Salmon vê sua família implodir, Lindsey começa a ver o quanto as pessoas lembram da irmã ao ver seus olhos e cabelos claros - ela mesma, ao olhar no espelho, tem flashes de sua irmã-. Seu pai passa do estado de tristeza para a revolta em poucos dias e começa a duvidar de Harvey. Sua mulher acaba tendo um caso com o policial que investiga o caso de Susie. E Buckley, o caçula, acaba aprendendo - de sua forma infantil - a lidar com a falta que sente da irmã.


"Fiquei preocupada que, se a deixassem sozinha, minha irmã fizesse alguma coisa impensada. Ela ficava sentada em seu quarto no velho sofá do qual meus pais haviam desistido e fazia o possível para se endurecer. Respire fundo e prenda a respiração. Tente ficar parada por períodos cada vez mais longos. Torne-se pequena e como uma pedra. Dobre suas extremidades para dentro e esconda-se onde ninguém possa ver" Página 41


    Susie vê a irmã crescendo e se tornando a mulher que ela nunca mais teria a chance de ser. Buckley começa a ver os vultos e diz conversar com Susie de vez em quando. A família sempre será marcada por essa tragédia, como Lindsey busca se "endurecer" porque ela sempre será vista na escola como a irmã mais nova da menina morta. 
    Essa história nos mostra todas as consequências físicas e psicológicas que o acontecimento gerou na família e em seus vizinhos, a família é manchada pelo sangue do assassinato de Susie. Mas a parte que mais me emocionou foi quando Susie começa a conhecer as outras vítimas de seu assassino. Mulheres, crianças... E então percebe que não deve perguntar "Por que eu?" e sim perceber que estava no lugar errado e na hora errada, assim ela pode seguir em frente e deixar sua família continuar a viver, mesmo sem ela.


"Não importava. Ela havia se preparado em casa, no quarto. Estava armada até os dentes contra qualquer ataque de simpatia." Página 42


Com um problema de saúde, o pai de Susie consegue reunir a família (incluindo a mulher que oito anos atrás havia os abandonado). Lindsey está casada com Samuel, Ruth e Ray são amigos e acabam tendo uma experiência interessante com Susie, Buckley havia virado o menino de coração de ferro. E o sr Harvey? Ai você vai ter  que ler para descobrir.

Como eu narrei um pouco da história aqui, o livro é na visão de Susie. É interessante ver o que ela percebe que o fato acabou fazendo com sua família... essas consequências. O nome do livro em inglês é The Lovely Bones, porem logo ao início explicam que o significado de bones não seriam os restos mortais da menina e sim as estruturas e relações que sua morte causou. Convivências forçadas ou não, ela gerou novas amizades e mudou completamente a vida dos envolvidos. 

Eu recomendo a leitura, só aviso que no começo do livro ela narra a cena em que é estuprada. Então as pessoas que não conseguem ler esse tipo de coisa eu recomendo pular o capítulo. Mas saibam que ela não fica contando partes de como aconteceu o abuso e o resto do livro é bem fantasia - as partes do céu - e na Terra seriam as pessoas tentando se ajustar a esse acontecimento. Sem dúvidas é um livro impressionante, mas eu não sei se teria coragem de ler outra vez...


"Ela não se deixaria abater. Eu  a observava, sentindo as frases que ela não parava de repetir para si mesma. Tudo bem. Está tudo bem. Eu estava morta, mas isso era uma coisa que acontecia o tempo todo - as pessoas morriam " Página 45

6 comentários:

  1. LOVELY BONES EH MTO BOM <3 E triste pra caramba e tal... mas sei lá, fiquei mais com a parte boa na memória hahaha

    Vc leu essa edição da foto mesmo? Achei que ela estava esgotada rs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu achei muito bom também. No filme eu chorei horrores, mas o livro eu fiquei com as partes boas também.

      Li, eu emprestei na Biblioteca Pública esses dias =P

      Excluir
  2. Eu vi esse filme, e chorei litros. Amei para caramba essa histório. Mas me paresse que o livro é ainda melhor. Adorei a sua resenha, me deixou bem ansiosa para ter esse livro em mãos.

    Beijos, Júlia
    Desvaneios
    Yume Facts

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também vi o filme e confesso que chorei muito. Queria ler mas estava sempre esgotado. Para o meu TCC eu fui na Biblioteca Pública e para minha surpresa achei um exemplar disponível. O livro te deixa com o coração na mão, mas é muito bom. Pretendo ver o filme novamente e comparar, mas acredito que os dois sejam muito bons e as diferenças não serão relevantes.
      Beijos.

      Excluir
  3. Rafa eu tenho esse livro desde que foi lançado aqui! Quando vi que fizeram o filme, fui uma das primeiras na fila do cinema para ver. É emocionante e revoltante, mas uma ótima leitura!

    ResponderExcluir
  4. Olha, concordo com tudo. O que vc falou. É muito triste e nem sempre se tem preparo emocional para lidar com um livro assim. Vi o filme também e acho que a leveza, inocência da menina é que alivia o peso da situação. É revoltante saber que algo assim acontece por aí, sem sabermos como é o depois... Se encontrar esse livro, vou tentar ler, é forte.
    Bjao
    ssentrelivros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

Quer deixar uma dica ou sugestão? Comente e me deixe feliz.

Para que eu possa visitar seu blog deixe um comentário com o nome do blog e eu entrarei em seu perfil. Ou use a opção Nome/URL. Por favor não coloquem links nos comentários porque o blogger considera como spam.

Agradeço a visita!