Sextante completa 20 anos

Boa tarde, leitores.

A postagem de hoje é em homenagem aos 20 anos da Editora Sextante, parceira do blog. Em comemoração o pessoal da editora organizou um Ciclo de Palestras que se inicia dia 26/05, em São Paulo, com o autor Augusto Cury, porém infelizmente essa palestra já está esgotada.

Ainda no dia 26/05 às 15 horas haverá palestras com a Bruna Lombardi e Sri Prem Baba sobre o propósito e as escolhas para ser feliz, em seguida os palestrantes Daiana Garbin, Daniel Barros e Sophie Deram irão discursar sobre como ser feliz com seu corpo. 


No dia 27/05 haverá dois horários de palestra, às 11 horas e às 14 horas, e os assuntos destas irão ser voltados ao empreendedorismo e para a área financeira. 


Informações sobre ingressos, horários e palestrantes estão disponíveis no site do evento.




Resenha: O pior dos crimes - Rogério Pagnan

Editora: Record
Ano: 2018
Páginas: 336

A história completa do assassinato que chocou o Brasil Construído em ritmo de thriller, O pior dos crimes esmiúça o trágico caso que conseguiu estarrecer a opinião pública de um país rotineiramente violento. Em 29 de março de 2008, Isabella, de 5 anos, foi atirada ainda com vida pela janela do sexto andar do apartamento do pai, Alexandre Nardoni, e da madrasta, Anna Carolina Jatobá, na zona norte da capital paulista, e morreu pouco depois de chegar ao hospital. O que se seguiu foi uma investigação e um processo repletos de pistas mal perseguidas, depoimentos de suspeitos com “pegadinhas”, uso de informações falsas, pressões indevidas para a obtenção de confissões, perícias criminais deficientes e um Ministério Público empolgado com os holofotes. Se o caso Nardoni representou ou não um erro judicial, se houve elementos suficientes para uma condenação “acima de qualquer dúvida razoável”, o leitor será capaz de dizer a partir da leitura deste instigante livro-reportagem.



Classificação:    



O Pior dos Crimes é uma obra lançada pela Editora Record e de autoria do jornalista Rogério Pagnan, para marcar os dez anos do assassinato de Isabella Nardoni. Recebi o livro do GER por ação, ou seja, mandaram para todos os parceiros como forma de divulgação, mas mesmo que não tivesse recebido a obra estaria em minha lista de próximas leituras. Como sempre falo, adoro histórias policiais e de cunho investigativo, estou buscando seguir nessa carreira, então isso me motiva a procurar ler o máximo sobre investigação policial e pericial. 

Depois do caso Madeleine McCann (que usei como tema para meu TCC) a morte de Isabella Nardoni foi o crime que mais me deixou indignada, já que ambas foram negligenciadas por quem deveria protegê-las. E esse foi um dos pontos que mais me irritou durante a leitura de O Pior dos Crimes, já que o autor faz questão de dizer aos quatro ventos que as provas periciais e o inquérito estavam comprometidos e que o pai e a madrasta da garotinha foram condenados sem provas sólidas. 

O livro é bem construído de forma a situar o leitor na vida do pai de Isabella desde a infância, assim como a da mãe e da madrasta. Além de apresentar seus passos durante o fatídico 29 de março de 2008, segue com investigações, provas periciais e a condenação do casal. A narração de Rogério Pagnan é bastante informativa, mas totalmente parcial e  pelo que vi em resenhas não fui a única que achou que o autor estava querendo limpar a barra do casal. A obra é interessante para aqueles que acompanharam o desenrolar das investigações ou que têm interesse em seguir na carreira policial (como é o meu caso), porém para as pessoas que não estão familiarizadas com livros de cunho criminal pode ser um pouco chocante a naturalidade com que o autor trata a morte da garotinha e as provas forenses. 



" - O senhor quer mesmo dizer que acredita que uma pessoa entrou no apartamento, sem arrombar a porta, utilizando cópia de uma chave, que essa pessoa feriu sua filha na testa, provocou asfixia em sua filha, cortou a tela de proteção da janela, tendo antes aberto a janela do quarto, limpou o sangue de Isabella, recolheu os instrumentos utilizados para cortar a tela de proteção e saiu do apartamento, trancando a porta, tudo no tempo em que você permaneceu ausente?" Página 163




Resenha: Sem fôlego - Abbi Glines

Editora: Arqueiro
Ano: 2018
Páginas: 272
Tradutor: Cássia Zanon

Sadie White acabou de se mudar com a mãe grávida para a cidade litorânea de Sea Breeze, mas seu emprego de verão não vai ser na praia. Como a mãe dela se recusa a trabalhar, Sadie vai substituí-la como empregada doméstica numa mansão na ilha vizinha.

Quando os donos da casa chegam para as férias, Sadie se depara com ninguém menos que Jax Stone, um dos roqueiros mais desejados do mundo. Se Sadie fosse uma garota normal – se ela não tivesse passado a vida cuidando da mãe e dos afazeres domésticos –, talvez estivesse impressionada com a ideia de trabalhar para um astro do rock. Mas ela não está.

Na verdade, é Jax quem fica atraído por ela. Tudo a respeito de Sadie o fascina, mas ele luta contra esse desejo: relacionamentos nunca funcionam em seu mundo e, por mais que ele queira Sadie, sabe que ela merece algo melhor. Conforme o verão passa, no entanto, essa paixão começa a deixá-lo sem fôlego – e é como se Sadie fosse a única pessoa capaz de lhe devolver o oxigênio.

Será que o amor entre os dois pode superar as diferenças em seus estilos de vida? Jax e Sadie vão precisar respirar fundo e mergulhar nessa relação para descobrir.



Classificação:    





"O mundo não sabe de nada. Normalmente, eu era um cretino egoísta no que dizia respeito a garotas e relacionamentos. Não as queria por perto a menos que precisasse de algum alívio. Não me importava com os sentimentos delas nem tinha tempo para ficar abraçado ou fazendo-as se sentirem desejadas. Se uma garota me quisesse, nunca teria nada além da parte física. Até agora. Até Sadie." Página 125




Sem fôlego é o primeiro livro da série Sea Breeze, da autora Abbi Glines e pulicado pela Editora Arqueiro. O livro conta a história de Sadie White, uma garota negligenciada pela mãe desde seus primeiros anos de vida e que agora precisa assumir o lugar dela como empregada em uma mansão, pois a mãe está grávida e não consegue mais fazer esforço - o que convenientemente começou no primeiro dia de férias de Sadie.

Como a garota sabe que se não trabalhar irão passar ainda mais necessidade, Sadie vai até a mansão e consegue a vaga da mãe, porém logo no primeiro dia descobre que quem mora na casa em que está trabalhando é a família de Jax Stone, um roqueiro bastante convencido e que teria quem quisesse aos seus pés. Como em todo bom romance, os protagonistas se apaixonam perdidamente, porém Jax não quer que a mídia descubra de seu envolvimento com Sadie para preservá-la, mas toda a pose diante das câmeras faz com que a garota sofra em dobro e  um colega que também trabalha na mansão acaba aproveitando dessa fragilidade do relacionamento para tentar afastá-la de Jax durante grande parte da narração.

Apesar do livro acabar centrado no triângulo amoroso formado, um dos pontos que mais me conquistaram durante a leitura foi a trajetória de vida de Sadie, toda a sua luta para se manter firme para a mãe, principalmente após o nascimento do irmão, que foi - sem dúvidas - a melhor parte do livro. Decidi solicitar a obra porque não tinha lido nada da autora, apesar de ter alguns livros em casa, mas fiquei feliz por ter começado por Sea Breeze já que gostei bastante da história e a forma com que a Abbi Glines conduz os fatos, deixando o leitor curioso para ver o que acontecerá a seguir. A capa do livro é sugestiva e dá ao leitor um pouco do que encontrará nos protagonistas, a diagramação é simples e a revisão está boa, tornando a leitura fluida. Confesso que já estou curiosa para conferir Sem escolha, o próximo livro da série, então esta é uma leitura recomendada para os românticos de plantão. 



"Tinha me permitido ficar deslumbrada pela beleza e pela personalidade encantadora dele. Os olhos intensos e o sorriso de menino dele de alguma forma me deixaram idiota e descuidada. Eu precisava ser protegida de mim mesma." Página 131


Resenha: Sonhos em Flor - Estelle Laure

Editora: Arqueiro
Ano: 2018
Páginas: 272

Eden Jones tem 17 anos e o futuro todo planejado. Com o apoio dos pais amorosos, do irmão gêmeo que a entende como ninguém e de Lucille, a melhor amiga de todas, sonha em estudar em Nova York e se tornar uma grande bailarina. Então seu mundinho perfeito começa a desmoronar... Além de não se sair bem no primeiro teste para um balé importante, fica sem chão quando Lucille e seu irmão escondem dela que estão namorando. Mas o destino achou que isso não era o bastante. Eden passa por uma incrível experiência de quase morte, porém volta com muitas perguntas e não consegue retomar a vida. As alucinações com flores negras e com a garota em coma na mesma ala do hospital onde esteve internada a levam a Joe, e só aí ela entende que não ter o controle das coisas pode ser libertador.


Classificação:     




"- É tão assustador... - diz, de lá do seu canto. - Ela deitada aqui, assim. Nunca fica parada, sabia? Quando acordada, pelo menos. É daquele tipo de pessoa que você pode derrubar mil vezes e que vai sempre se levantar, pronta pra outra." Página 111


Sonhos em Flor é o segundo livro da autora Estelle Laure lançado no Brasil pela Editora Arqueiro e acabei solicitando a obra para avaliação por causa da protagonista e seu amor pelo ballet. Porém esse ponto não foi recorrente durante a leitura já que Eden ficou impossibilitada de dançar e isso deu início a sua recuperação.

Eden Jones era uma garota extremamente centrada em seus objetivos, um destes dançar em uma grande companhia de ballet e ser conhecida, porém um acidente faz com que a garota passe semanas em coma e sua vida muda completamente. Após acordar, Eden tem a impressão de ver flores pretas perto das pessoas - uma delas é a garota que estava no quarto ao lado, ainda em coma, - aos poucos Eden faz amizade com Joe, o único amigo da garota no quarto ao lado. 


Em uma jornada de autoconhecimento e descobertas, Eden busca entender se o que está vendo é fruto do tempo em que passou em coma e qual a relação entre ela e Jasmine, a menina hospitalizada. Ao mesmo tempo que a protagonista precisa encarar as mudanças em sua vida desde o namoro de seu irmão com a sua melhor amiga, a vida no ballet que foi posta em pausa e o que está começando a sentir por Joe. 


" - Tenho amigos - explico. - E os meus pais. Eles me amam. Eles foram o motivo. Não posso afirmar que não teria acordado de qualquer forma, mas ela só tem a você. Então pode ser que você consiga trazê-la de volta. Talvez você seja a chave, a corda que vai tirá-la de lá. Você pode ajudá-la a se lembrar de que não há lugar como o nosso lar." Página 118


De leitura leve e fluida, Sonhos em Flor faz o leitor seguir as descobertas e desafios da protagonista, Eden Jones, porém em alguns momentos a história acaba ficando confusa e demorei um pouco para absorver as mudanças que a autora fez no decorrer da narração. O livro mostra bem pouco a vida de Eden antes do acidente e a dança acabou ficando em segundo plano, esse foi um dos pontos que acabou decepcionando, porém a leitura ganha força com o passar dos capítulos e apresenta algumas experiências de quase morte de pessoas aleatórias (que deram mais margem para a imaginação dos leitores). 

Esta é uma leitura completamente diferente das quais estou acostumada e gostei bastante dessa nova experiência, apesar de querer bater na Eden em algumas cenas. Com relação à edição só tenho elogios, a capa é interessante e apresenta elementos da história, a diagramação está ótima, capítulos narrados em primeira pessoa (por Eden) são bem divididos, e a revisão está ótima. Sem dúvidas é uma leitura diferente e intrigante. 



"Eu nunca tinha percebido como as coisas podem ser assustadoras, empolgantes e possíveis... Quando existe numa escolha." Página 196




Lançamentos da Intrínseca

Olá, leitores.

Confiram os lançamentos da nossa parceira:



Em Shaker Heights tudo é planejado: da localização das escolas à cor usada na pintura das casas. E ninguém se identifica mais com esse espírito organizado do que Elena Richardson.

Mia Warren, uma artista solteira e enigmática, chega nessa bolha idílica com a filha adolescente e aluga uma casa que pertence aos Richardson. Em pouco tempo, as duas se tornam mais do que meras inquilinas: todos os quatro filhos da família Richardson se encantam com as novas moradoras de Shaker. Porém, Mia carrega um passado misterioso e um desprezo pelo status quo que ameaça desestruturar uma comunidade tão cuidadosamente ordenada. [+]





O premiado romance de estreia de Celeste Ng volta às livrarias com nova capa

Na manhã de um dia de primavera de 1977, Lydia Lee não aparece para tomar café. Mais tarde, seu corpo é encontrado em um lago de uma cidade de Ohio a que ela e sua família sino-americana nunca se adaptaram muito bem.

Quem ou o que fez com que Lydia - uma estudante promissora de 16 anos, adorada pelos pais - fugisse de casa e se aventurasse em um bote tarde da noite, mesmo tendo pavor de água e sem saber nadar?

À medida que a polícia tenta desvendar o caso do desaparecimento, os familiares de Lydia descobrem que mal a conheciam. E a resposta surpreendente, assim como o corpo da garota, está muito abaixo da superfície. [+]



No terceiro livro da série, o deus Apolo vai ser posto à prova ao enfrentar uma perigosa armadilha

Apolo, o deus mais glorioso e belo que já existiu, causou a ira de Zeus e foi expulso do Olimpo. Ele foi parar na terra, mais precisamente em uma caçamba de lixo em Nova York. Agora, ele é Lester Papadopoulos, um mortal desajeitado e sem poderes divinos. Para reconquistar seu lugar ao lado do todo-poderoso, Apolo terá que libertar cinco oráculos desaparecidos.

Com a ajuda de alguns amigos semideuses, como Percy Jackson, Leo Valdez e a desbocada Meg McCaffrey, Apolo conseguiu sobreviver às duas primeiras provações de sua temporada terrena. Agora, ele vai ter que enfrentar mais um componente do triunvirato do mal formado por antigos imperadores romanos e deve descer até o Labirinto de Dédalo para impedir que o terceiro imperador destrua o próximo oráculo da lista. [+]



Black Hammer é representante nobre da obra de Jeff Lemire, um dos maiores nomes dos quadrinhos atualmente. Eleita a Melhor Série Original de 2017 pelo Eisner Awards, o principal prêmio internacional de quadrinhos, a obra de Jeff Lemire com o artista Dean Ormston e o colorista Dave Stewart explora os percalços na vida de heróis em decadência.

No passado, eles salvaram o mundo, mas agora levam vidas medíocres em uma cidade rural fora dos limites do tempo. Não há como fugir, mas Abraham Slam, Menina de Ouro, Coronel Weird, Madame Libélula e Barbalien tentam empregar suas habilidades extraordinárias para se libertar desse incomum purgatório. [+]



O que será do amanhã? Como acontece o progresso? E, afinal, por que nós ainda não colonizamos a Lua?

Nessa obra inteligente e divertida - best-seller do The New York Times e eleita um dos melhores livros de 2017 pelo The Wall Street Journal -, o cartunista Zach Weinersmith e a pesquisadora Dra. Kelly Weinersmith dão um vislumbre de novas e revolucionárias tecnologias que estão por vir - de enxames de robôs a torradeiras movidas a fusão nuclear.

Através de pesquisas, de entrevistas com os cientistas que estão possibilitando a realização desses avanços e dos quadrinhos inconfundíveis de Zach, os autores investigam por que essas tecnologias são tão necessárias, como elas podem funcionar e o que atualmente as impede de acontecer. [+



Resenha: O Homem de Giz - C. J. Tudor

Editora: Intrínseca
Ano: 2018
Páginas: 272
Tradutor: Alexandre Raposo

Assassinato e sinais misteriosos em uma trama para fãs de Stranger Things e Stephen King.

Em 1986, Eddie e os amigos passam a maior parte dos dias andando de bicicleta pela pacata vizinhança em busca de aventuras. Os desenhos a giz são seu código secreto: homenzinhos rabiscados no asfalto; mensagens que só eles entendem. Mas um desenho misterioso leva o grupo de crianças até um corpo desmembrado e espalhado em um bosque. Depois disso, nada mais é como antes.
Em 2016, Eddie se esforça para superar o passado, até que um dia ele e os amigos de infância recebem um mesmo aviso: o desenho de um homem de giz enforcado. Quando um dos amigos aparece morto, Eddie tem certeza de que precisa descobrir o que de fato aconteceu trinta anos atrás.
Alternando habilidosamente entre presente e passado, O Homem de Giz traz o melhor do suspense: personagens maravilhosamente construídos, mistérios de prender o fôlego e reviravoltas que vão impressionar até os leitores mais escaldados.


Classificação:      


"Há certas coisas na vida que se pode alterar - o peso, a aparência, até o próprio nome -, porém há outras que são imutáveis, independentemente da força de vontade, do esforço e do trabalho árduo. São estas coisas que nos moldam: não as que podemos mudar, mas as que não podemos." Página 46


O Homem de Giz é um thriller lançado em 2018 pela Editora Intrínseca e de autoria de C. J. Tudor. A obra conta a história de um grupo de garotos que costumavam ser bastante unidos, brincavam juntos todas as tardes e saiam em expedições pelo bosque em busca de aventuras. Porém depois de alguns traumas - um acidente no parque de diversões e o ataque de um dos irmãos mais velhos - os garotos acabam se separando um pouco. 

Um dia todos percebem homens de giz na porta de suas casas, forma com que os amigos se comunicavam, e todos vão até o bosque e encontram um corpo em meio às folhas. Eddie, o protagonista, conhece a garota morta e acaba bastante abalado com o que aconteceu. Os amigos se separam e agora, já adultos, voltam a se reencontrar porque todos haviam recebido um pacote com um homem de giz. 

Quando Mickey vai visitá-lo, avisa a Eddie que iria escrever um livros sobre o crime que vivenciaram por causa do aniversário da morte, pouco tempo depois o protagonista recebe a notícia de que Mickey estava morto e isso conecta a algo da infância de ambos. Então Eddie começa a investigar como os crimes estão relacionados e isso é algo que ele terá de fazer sozinho, já que todos podem ser culpados, até mesmo ele.  


"Minha vida foi definida pelas coisas que não fiz, pelas coisas que não disse. Acho que o mesmo acontece com várias pessoas. Nem sempre o que nos molda são as nossas realizações, e sim as nossas omissões. Não necessariamente as mentiras, apenas as verdades que não dizemos." Página 138



Já fiquei encantada com O Homem de Giz logo na capa e na sinopse, já que sou apaixonada por thrillers psicológicos e investigação policial. Eddie é um homem perturbado e todas as suas dúvidas são apresentadas ao leitor de forma franca, envolvendo-o na leitura e deixando-o desesperado para saber o que aconteceu e o interessante é que o desfecho é algo que nunca previ - e olhem que tenho um sexto sentido para isso e geralmente acerto o final dos livros -. O livro alterna capítulos entre passado e presente, dando ao leitor a oportunidade de conhecer melhor o protagonista ao mesmo tempo em que ele investiga o quê aconteceu em sua infância e marcou a sua vida. 

De fácil leitura, O Homem de Giz é um thriller fantástico e combinado com a edição o livro ficou fantástico. Capa dura, páginas pretas e elementos que retomam a capa no interior do livro tornam a edição ainda melhor. A diagramação é simples, a revisão está ótima , elementos que ajudam a tornar a leitura fluida e sem interrupções. Este é, sem dúvidas, um ótimo livro para aqueles que gostam de thrillers



"Como se viu, estávamos mesmo esperando. E quando a mão pálida da garota acenou de dentro  de um monte de folhas secas foi como se a cidade inteira soltasse um longo e estagnado suspiro. Porque havia acontecido. O pior finalmente chegara." Página 165



Lançamentos da Rocco

Olá, leitores.


Confiram os lançamentos de Maio da nossa parceira:



Avenida dos Mistérios é o mais recente romance do veterano escritor e roteirista John Irving, autor que completa agora 40 anos de uma bem-sucedida carreira. Três vezes finalista do National Book Award e ganhador do prêmio em 1980 pelo romance O mundo segundo Garp, levado para o cinema com Robin Williams no papel principal, Irving retoma em seu mais novo livro algumas de suas obsessões: infância, orfandade, religião, sexo, excentricidade, realismo fantástico e escritores. 

No livro, ambientado entre o México e os Estados Unidos, Juan Diego Guerrero é um internacionalmente conhecido escritor mexicano-americano, autor de uma literatura pujante e sedutora, que transita entre a ficção e a realidade. A imaginação extremamente fértil e selvagem serve de contraponto, porém, para uma vida bastante limitada: um acidente na infância aleijou um de seus pés, dificultando seus movimentos. Além disso, um problema congênito no coração o faz tomar remédios que o impedem de sentir qualquer prazer ou emoções fortes, o que transforma sua existência em uma vida infeliz e medíocre. Mas uma promessa de infância vai fazê-lo romper com sua proteção autoimposta. [+


O inverno castiga uma pequena cidade do norte de Michigan. Uma garota de apenas 16 anos, Percy James, procura pela mãe desaparecida. Viciada em metanfetamina, foi vista pela última vez na casa de um traficante. Uma forte nevasca se aproxima, e ao invadir a casa para tentar resgatar a mãe, a garota encontra apenas um cão morto e um bebê, enquanto o perigoso negociante de drogas (Shelton Potter) dorme na sala com sua namorada depois de mais uma dose. Esse é o tom de Depois da tempestade, romance de estreia do norte-americano Travis Mulhauser. 

Percy leva a pequena Jenna (o nome do bebê estava gravado no berço), que morria de frio, para a casa de um conhecido, Portis Dale, para limpá-la e alimentá-la. O traficante acorda, não encontra a criança e começa a tentar descobrir o que pode ter acontecido em uma situação tão improvável. Pela pouca distância entre as casas e as marcas deixadas por Percy na neve, os dois temem o momento em que ele vai descobrir de fato onde está o bebê e aparecer para resolver a situação. O cachorro de Portis late sem parar, parecendo pressentir o pior. [+]


Nada na vida de Janie Vivian é comum. Pelo menos ela não quer que seja. Nem mesmo a amizade com Micah. Na escola, eles fingem nem se conhecerem. Mais uma ideia maluca de Janie, que Micah aceita sem questionar. A outra é matar a aula toda quinta-feira para se encontrar na pedreira, uma antiga área de extração de minério, onde eles colecionam pedras e segredos, interagem com a "metáfora" e dividem garrafas de vodca. Ali eles são apenas Janie e Micah, Micah e Janie, e um significa para o outro “mais do que qualquer coisa” e “mais do que tudo”.

A história começa com Micah acordando no hospital sem lembrar de coisa alguma. É como se o cérebro estivesse líquido. Quer dizer, a última lembrança é a de Janie atravessando a tábua que liga as janelas das casas vizinhas, no último dia de férias, antes de começar o terceiro ano. Eles fazem isso desde o ensino fundamental, mas agora tudo será diferente, pois Janie está se mudando para o outro lado da cidade, para uma casa grande que ela detesta com todas as forças.  [+


Katherine está perdida. Junto de Breu, o Rei dos Pesadelos, a menina foi levada por uma misteriosa força: a Mãe Natureza. E agora está presa em um mundo de sonhos ruins. Os Guardiões nunca enfrentaram um desafio desse tamanho. Sandman e a guerra dos sonhos é o quarto volume da elogiada série Os Guardiões, de William Joyce, que deu origem ao filme A origem dos guardiões. 

Quando o Homem da Lua juntou os Guardiões Ombric, Coelhoberto, Dentiana e Norte, ele foi bem claro: o grupo enfrentaria terríveis ameaças para manter as crianças da Terra a salvo. Mas nada os preparou para isso. A Mãe Natureza levou Katherine e Breu. Só há uma pessoa capaz de salvá-los: Sanderson Soneca, também conhecido como Sandman. O pequeno homem pode parecer sonolento, mas é esperto como ninguém e tem a incrível habilidade de usar areia de várias maneiras. Forte, silencioso e capitão de uma estrela cadente, Sandy é o reforço que os Guardiões precisavam para trazer Katherine de volta. [+]


Dois livros em um. Correio para mulheres traz os conselhos e as dicas de Clarice Lispector publicados em diferentes colunas e suplementos femininos da imprensa ao longo dos anos 1950 e 1960 e organizados pela professora Aparecida Maria Nunes, doutora em Literatura Brasileira pela USP, nos volumes Correio feminino (2006) e Só para mulheres (2008). Agora num único livro, os textos, assinados sob pseudônimos, mostram a faceta de jornalista feminina da escritora, entrevendo-se, aqui e ali, pequenas pérolas literárias do estilo clariceano, além de traçar um singular retrato de época, que revela ao leitor os hábitos e as inquietações da mulher brasileira nas décadas de 1950 e 1960.  [+]



Há tempos a sabedoria oriental é fonte de inspiração para o mundo corporativo, que o diga o clássico A arte da guerra, de Sun Tzu, espécie de bíblia entre executivos. Mas nem só de estratégias de guerra se faz um bom líder. Pelo contrário. Formado em Cambridge, com doutorado no King’s College e especialização em Oxford, o britânico John Adair, especialista em treinamento de liderança e consultor disputado por várias empresas no mundo todo, apresenta lições fundamentais para líderes do novo milênio a partir das ideias do pensador e filósofo chinês Confúcio (551 a.C.-479 a.C.), cujos ensinamentos são baseados em ideais de moral, ética, educação, justiça e honestidade, entre outros valores. [+]




Resenha: A Irmã da Sombra - Lucinda Riley (As Sete Irmãs #3)

Editora: Arqueiro
Ano: 2016
Páginas: 512
Tradutor: Fernanda Abreu

Em A irmã da sombra, terceiro volume da série As Sete Irmãs, duas jovens igualmente determinadas, porém de séculos distintos, conectam-se por meio de diários que retratam uma vida intensa de superação, amor e perdão.

Estrela D’Aplièse está numa encruzilhada após a repentina morte do pai, o misterioso bilionário Pa Salt. Antes de morrer, ele deixou a cada uma das seis filhas adotivas uma pista sobre suas origens, porém a jovem hesita em abrir mão da segurança da sua vida atual.

Enigmática e introspectiva, ela sempre se apoiou na irmã Ceci, seguindo-a aonde quer que fosse. Agora as duas se estabelecem em Londres, mas, para Estrela, a nova residência não oferece o contato com a natureza nem a tranquilidade da casa de sua infância. Insatisfeita, ela acaba cedendo à curiosidade e decide ir atrás da pista sobre seu nascimento.

Nessa busca, uma livraria de obras raras se torna a porta de entrada para o mundo da literatura e sua conexão com Flora MacNichol, uma jovem inglesa que, cem anos antes, morou na bucólica região de Lake District e teve como grande inspiração a escritora Beatrix Potter. Cada vez mais encantada com a história de Flora, Estrela se identifica com aquela jornada de autoconhecimento e, pela primeira vez, está disposta a sair da sombra da irmã superprotetora e descobrir o amor.

Classificação:       


" - Pode ser, mas ainda não reuni coragem. A verdade é que a considero minha heroína. Espero que um dia minha vida se pareça com a dela. 
- Como assim? Uma velha solteirona cuja única companhia são os animais e as plantas?
- Uma mulher independente que tem o próprio dinheiro e pôde escolher o próprio destino, você quer dizer? - rebateu Flora." Página 137


A Irmã da Sombra é o terceiro livro da série As Sete Irmãs, de autoria de Lucinda Riley e publicada pela Editora Arqueiro. Esta é uma série que me conquistou logo nos primeiros capítulos e a cada livro fico ainda mais angustiada para saber qual é a ligação das irmãs adotadas por Pa Salt nos mais diversos cantos do mundo. 

Neste terceiro volume conhecemos Estrela D’Aplièse, adotada por Pa Salt pouco antes da chegada de Ceci, as duas cresceram juntas e uma ligação extremamente forte cresceu ao longo dos anos. Com a morte do pai, Estrela começa a questionar tudo o que viveu durante a infância e busca criar uma história só sua, sem sempre estar à sombra de Ceci. As duas estão vivendo em um apartamento em Londres e Ceci está passando a maior parte do tempo na faculdade, o que dá tempo de Estrela buscar independência ao mesmo tempo em que vai atrás de informações sobre o seu passado - Pa Salt deixou informações para todas as filhas caso queiram ir atrás de sua origem. Estrela encontra uma pequena livraria mantida por Orlando e ao visitá-la acaba conseguindo um emprego, o que torna mais fácil as suas buscas já que o rapaz também é descendente de Flora MacNichol, o ponto de partida deixado por Pa Salt para a origem de Estrela. 

Aos poucos a mulher começa a se conectar com a família de Orlando: seu irmão Mouse, a prima Marguerite e o filho dela, Rory. Trabalhando na livraria e ficando de babá de Rory, já que o garotinho é surdo e Estrela sabe se comunicar em libras, seu tempo é totalmente ocupado e faz com que a difícil separação de sua irmã comece a se encaminhar. A irmã da Sombra é um livro fantástico e traz a história de duas mulheres fortes buscando encontrar seu lugar no mundo, Flora acaba tendo que deixar de viver com a pessoa que ama por causa de conflitos familiares, já Estrela precisa se desconectar da irmã de quem era extremamente dependente para, enfim, começar a viver. 


"Nada durava para sempre, ponderou, embora os seres humanos esperassem que sim. Tudo que se podia fazer era aproveitar as situações enquanto possível." Página 416



Poderia ficar por horas rasgando elogios para a Lucinda Riley e todos os seus livros já que sou apaixonada por sua escrita. Mas A Irmã da Sombra é excepcional, a leitura é fluida e a história de Estrela é sensacional, suas descobertas, a vontade de ser uma mulher independente, mas ao mesmo tempo o medo de se separar de Ceci fazem a história ser ainda mais dura para a protagonista. Flora MacNichol é também uma personagem interessante, sua vida voltada para a família que aos poucos muda drasticamente e foge de seu controle faz com que o leitor se emocione com as suas decisões ao longo da vida. 

Sobre a edição não tenho ressalvas, a capa é linda e apesar de ter imaginado Estrela bem diferente, acabei acostumando com o passar dos capítulos. O livro mescla entre a história de Flora e as pesquisas de Estrela, porém os capítulos são bem divididos e não cansam o leitor de tanto ir e voltar no tempo. A diagramação está simples e satisfatória, a revisão está ótima, tornando a leitura fluida - apesar de ser um livro de tamanho considerável -. A história é emocionante, personagens bem construídos e os locais são descritos para transportar o leitor para a rotina de Estrela, sendo assim A Irmã da Sombra ganhou seu lugarzinho em minha lista de favoritos e confesso que estou ansiosa para conferir o próximo volume e  ver como Ceci está encarando a separação da irmã. 



"- Vou logo avisando que talvez não seja exatamente o que você quer escutar; o conto de fadas era Atlantis... mas essa era a nossa vida de antes, e não vai mais ser assim. Só não esqueça uma coisa: a única responsável pelo seu destino é você. Mas é preciso ajudá-lo a acontecer. Entende o que estou dizendo?" Página 434




[Top Comentarista - Maio ]


Olá, leitores.

Em maio o prêmio para o top comentarista será o livro A MULHER NA JANELA, publicado pela Editora ArqueiroPara concorrer basta deixar um comentário nessa postagem e comentar nas postagens do blog. O sorteio será como o que foi realizado anteriormente, não será necessário comentar em todas as postagens, mas a cada comentário é uma chance a mais de ganhar.



Fique atento às regras:


  • Deixar um comentário nesta postagem com seu nome completo e e-mail para contato.
  • As postagens de promoções não serão válidas para o Top Comentarista.
  • Será contabilizado apenas um comentário por postagem.
  • O ganhador deverá ter endereço de entrega no Brasil.
  • A promoção é válida de 01/05/2018 a 31/05/2018 e os comentários deverão ser feitos até a data estipulada para o último dia da promoção e apenas em postagens publicadas entre estas datas. Lembrem-se de comentar algo RELEVANTE e que mostre que você leu a postagem.
  • O vencedor deverá responder o e-mail enviado pelo blog em até 4 dias. Caso não o faça, o sorteio será refeito. 
  • O prêmio será enviado pelo blog em até 45 dias contados a partir da resposta do vencedor. Em caso de atrasos o vencedor será informado.