Resenha: Coração Docente - Jorge Claudio Ribeiro

CORAÇÃO DOCENTE -  Crônicas 
Autor: Jorge Claudio Ribeiro
96 pp.
Prefácio Mario Sergio Cortella
Lançamento: 2012
R$ 15,00
COMPRE

Coração Docente revela as emoções, experiências e descobertas do professor Jorge Claudio, ao longo de várias décadas de docência. Estas vinte e nove crônicas, aqui divididas em três partes - Pedagógicas, Pelo Mundo, Misteriosamente -, relatam os itinenários do autor dentro da sala de aula e em viagens de aprendizado, pelo mundo.
No prefácio, Cortella atesta: "As práticas de sala de aula, as viagens e as meditações que Jorge Claudio construiu na trajetória de suas vivências, nos servem demais. Essa trajetória tem sido séria, sem ser triste, impregnada de finas ironias e risadas contagiantes".
Assim, o autor da presente obra espera que estas páginas tragam tanto prazer a quem as lê quanto a quem as escreveu. E que estas crônicas partilhem com o leitor a maravilha de ser docente.

Classificação:

 Exemplares cedidos pela Editora Olho d'Água para resenha e avaliação do  
 La Vie Est Ailleurs - Rafaella


    Coração Docente  é uma obra publicada no ano de 2012 pela Editora Olho d'Água e tem como autor o professor Jorge Claudio Ribeiro. Logo no início do livro ele comenta que as situações relatadas nas crônicas são fatos vividos por ele, seus colegas de profissão e alunos. 

     Com bom humor, o autor narra histórias acontecidas nas salas e corredores da PUC -SP e faz com que o leitor se transporte e seja expectador. Em 96 páginas, Ribeiro trata de diversas situações engraçadas, algumas polêmicas e algumas tragédias - como a ocorrida no ano de 2011 em uma escola no bairro Realengo - porém a maioria dos fatos são cômicos. Sem deixar de lado a importância que os docentes têm na formação da população.

" Sei que não me reduzo a ser transmissor de informações. Sou isso também, e para tanto me preparo. Mas sei que não há relação direta entre o que eu ensino e o que a classe aprende: pode ser muito mais, ou muito menos. Meu papel é abrir caminhos, surpreender, abrir uma porta para mais saídas, ser capaz de responder a uma dúvida pertinente... ou não. Já me disseram que alguma aula que dei (ou eu), mudou sua vida." Páginas 23 e 24

     A crônica que eu elegi como favorita é a Piiiii! Nessa o autor mostra como seria se os professores usassem o apito para conseguir chamar atenção dos alunos. Usando como personagem principal uma docente que aderiu o uso do apito para controlar seus alunos e tentar acabar com a zoeira que era sua classe. Comenta que seus alunos solicitaram a ela   que fizesse uso desse material,  porque se sentem lesados com um ensino de primeira qualidade sendo ministrado em uma boa instituição, mas com essa rápida dispersão de seus colegas.

"Fico a imaginar a colega no momento mais solene de uma aula carinhosamente preparada: ' Pois bem. Piiiii . Quando Sarte Piiiii dizia que a existência precede Piiiii a essência, ele pretendia Piiiii... ' E se a moda pega, e a lojinha do térreo decide lançar apitos didáticos de grife? Reconheçamos: tudo isso é absolutamente brochan... Piiii!" Páginas 33 e 34 

    A obra é dividida em três partes:  1 - Pedagógicas; 2- Pelo mundo; 3 - Misteriosamente. E as crônicas presentes em cada uma dessas são de alguma forma próximas a esses temas. Ao todo são 29 crônicas e todas são muito interessantes. Além da que eu já citei, gostei de ler a Vidas, Vidas , Objetos Poderosos e Carta de suicida.  

   Vidas,  Vidas conta  a história de um aluno que nasceu por causa de seu professor. Sim, você leu certo. Os pais do aluno em questão também foram alunos de seu atual professor.  A mãe do rapaz estava para se mudar, mas por uma ação de seu professor ela ficou. Acabou   casando com seu namorado (pai do aluno) e ele nasceu por conta disso. Confuso? Sim, mas uma história bem interessante. 

    Objetos poderosos fala sobre os rituais e superstições que todos carregam. Seja um terço, uma fita ou diversos outros objetos. Mostra que pequenas atitudes podem fazer parte do cotidiano das pessoas sem que elas percebam, tomar café, pedir benção dos pais ou carregar um objeto para sua "proteção".

    Já a crônica Carta de Suicida fala sobre a tragédia acontecida  no dia 7 de abril de 2011 na Escola Municipal Tasso de Sá da Silveira no bairro Realengo, em que um ex-aluno abriu fogo contra os alunos e matou 12 crianças. Ribeiro destrincha a carta que Wellington Menezes de Oliveira deixou e mostra as contrariedades desse rapaz que se dizia religioso, mas mesmo assim cometeu essa atrocidade.

    A leitura fluiu rapidamente (li em uma tarde). Em alguns momentos a obra me fez refletir sobre os mais variados temas e situações. E por incrível que pareça senti vontade de ser docente. Religião é uma área bastante presente nas crônicas, mas não deixa de lado a importância da educação formal. O autor consegue fazer com que o leitor fique presente e "assista" as situações como se estivesse acontecendo no momento em que vira as páginas. A diagramação é boa e a leitura foi satisfatória. A capa é muito bonita e o livro é recomendadíssimo, garanto que não irão se arrepender



 

0 comentários:

Postar um comentário

Quer deixar uma dica ou sugestão? Comente e me deixe feliz.

Para que eu possa visitar seu blog deixe um comentário com o nome do blog e eu entrarei em seu perfil. Ou use a opção Nome/URL. Por favor não coloquem links nos comentários porque o blogger considera como spam.

Agradeço a visita!