Resenha: A verdade sobre o caso Harry Quebert - Joël Dicker

Editora: Intrínseca
Ano: 2014
Páginas: 576
Tradutor: André Telles

Aos vinte e oito anos Marcus Goldman viu sua vida se transformar radicalmente. Seu primeiro livro tornou-se um best-seller, ele virou uma celebridade e assinou um contrato milionário para um novo romance. E então foi acometido pela doença dos escritores. A poucos meses do prazo para a entrega do novo original, pressionado por seu editora e por seu agente, Marcus não consegue escrever nem uma linha. Na tentativa de superar seu bloqueio criativo, Marcus decide passar uns dias com seu mentor, Harry Quebert, um dos escritores mais respeitados do país. É então que tudo muda. O corpo de uma jovem de quinze anos - desaparecida sem deixar rastros em 1975 - é encontrado enterrado no jardim de Harry, junto com o original do romance que o consagrou. Harry admite ter tido um caso com a garota e ter escrito o livro para ela, mas alega inocência no caso do assassinato. Com o intuito de ajudar Harry, Marcus começa uma investigação por contra própria. Uma teia de segredos emerge, mas a verdade só virá à tona depois de uma longa e complexa jornada.


Classificação:


 "Sair de Nova York, mudar de ares. Nunca um convite ao exílio me pareceu tão sensato. Ir encontrar a inspiração de um novo livro numa pequena cidade litorânea em companhia de meu mentor: era exatamente disso que eu precisava. Foi assim que, uma semana depois, em meados de fevereiro de 2008, fui me instalar em Aurora, New Hampshire. Isso foi alguns meses antes dos acontecimentos dramáticos que me preparo para contar aqui." Página 25


Harry Quebert é um escritor muito conhecido e autor do best-seller As origens do mal que foi criado na pequena cidade de Aurora. Anos depois do lançamento da obra, Harry vira professor em uma universidade e lá conhece Marcus Goldman, um de seus promissores alunos. 

Assim como Harry, Marcus é escritor e seu primeiro livro foi um sucesso, porém o rapaz farreou até não aguentar mais e, com os prazos chegando ao fim, ele decide ir passar algum tempo com Harry para que seu antigo professor o ajude a superar o bloqueio criativo. Pouco tempo depois de chegar a New Hampshire, Marcus mergulha na rotina de Harry e lá conhece pessoas que fizeram parte da vida de seu professor. Tudo ia relativamente bem, até o dia que encontram o corpo de Nola Kellergan, uma adolescente que havia sumido na década de 70 e, para piorar a situação de Harry, o corpo da jovem encontrada em seu terreno foi enterrado com o original de As origens do mal

Harry é preso e Marcus acredita que estão cometendo uma injustiça com o homem, então faz de suas buscas infrutíferas pela composição de um livro, o trabalho de limpar o nome de Harry perante a sociedade. Investigando o passado de seu professor, ele descobre que Harry teve um caso com Nola e tudo parece ir de mal à pior em suas buscas para inocentar Harry das acusações.


"- Porque escrever deu sentido à minha vida. Caso não tenha notado ainda, a vida, de uma maneira geral, não tem sentido. A não ser que você se esforce para lhe dar um e lute todos os dias para alcançar esse objetivo. Você tem talento, Marcus: dê sentido a sua vida, faça soprar o vento da vitória em seu nome. Ser escritor é estar vivo." Página 90


A verdade sobre o caso Harry Quebert é um livro que te prende até as últimas páginas e faz com que todas as suas teorias caiam por terra. Tudo o que você imagina que pode ter acontecido com Nola, acaba sendo uma hipótese sem sentido. Durante a leitura, imaginei mil cenários para o que poderia ter acontecido e nenhum deles foi o que realmente aconteceu. Fiquei sem reação com as últimas páginas, já que em nenhuma das minhas divagações - mesmo que remotamente - cheguei próximo do desfecho que Joël Dicker deu à história.

O livro é dividido em capítulos que, a primeira vista, acabam confundindo já que a numeração é decrescente. Depois de muitos capítulos, a explicação disso é nos dada e tudo começa a fazer sentido. A leitura é extremamente envolvente e sempre que eu tinha um tempo para ler, não conseguia deixar o livro de lado sem ler, pelo menos, uns três capítulos. 

Analisando a capa para escrever a minha opinião nessa resenha, percebi que ela (além de mostrar Aurora) está conectada com uma parte importante da história - o que tinha me fugido durante a leitura. A narração é feita em primeira pessoa (por Marcus) e em terceira pessoa nos acontecimentos que não lhe fazem referência. A cada abertura de capítulo nos é mostrada uma conversa entre Harry e Marcus, assim como o quanto do livro de Marcus está concluído. Sem dúvidas, a parte gráfica é excelente, assim como a história. Indico o livro para aqueles que gostam de uma história que mescla romance, investigação e muitos segredos prestes a serem revelados. 


"Às vezes, no maior sigilo, ele se escondia na esquina e aguardava a chegada do carteiro. Observava-a saindo de casa precipitadamente e se jogando na caixa de correio para pegar a preciosa carta. Só vivia para aquelas palavras de amor. Era uma cena maravilhosa e trágica ao mesmo tempo: o amor era o maior tesouro dos dois, mas ambos estavam privados dele." Página 188

9 comentários:

  1. Eu tenho muita vontade de ler esse livro, só ouvi maravilhas dele. Gosto quando o livro não é previsível, quando tudo o que você imagina está completamente errado. A capa é bonita, mas acredito que ela fique muito mais depois de ler o livro e ver a relação que ela tem com a história.
    Estou muito ansiosa por essa leitura.
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Oi Rafa, tudo bem? Vou confessar que quando vi essa capa pela primeira vez eu pensei que tinha a ver com o dono do posto Esso... rsrs.

    Enfim, gostei bastante da resenha. Não tenho muito costume de ler livros policiais, a maioria não me prende e eu sou péssima em investigação, então nunca chego perto de saber o que realmente aconteceu. Esse, entretanto, chamou minha atenção... acho que é por não ter a figura do detetive formal. Nossa, achei interessante o fato dos capítulos serem numerados em ordem decrescente e fiquei curiosa para saber porque. Gostei bastante dos quotes que você destacou.

    Beijinhos,

    Rafaella Lima

    ResponderExcluir
  3. Que sinopse sensacional! Gosto muito de livros assim, que envolvem investigação, acho que uma trama de investigação bem construída faz com que o leitor fique cada vez mais curioso e tentando adivinhar o mistério, o que o prende ainda mais na história. E pela sua resenha dá para perceber que o livro é realmente instigante. Vou querer esse livro emprestado hahaha

    ResponderExcluir
  4. Tenho lido muitos elogios em relação a esse livro, e lendo essa resenha, deu pra perceber o porquê. Me amarro em tramas em que o autor vai nos "enganando" do começo ao fim. Fico até imaginando o autor falando: "Sabe de nada, inocente!". kkkkkk
    Se eu quero ler?!?! Claro e com certeza!

    @_Dom_Dom

    ResponderExcluir
  5. Eu fiquei super ansiosa por ler esse livro desde que tu li a sua sinopse no Skoob. Faz bem meu gênero, além de que eu achei a premissa completamente original e instigante. Me apaixonei pela história, e não vejo a hora de ler logo.

    ResponderExcluir
  6. Adorei a resenha desse livro. Eu jurava que era um livro bobinho sabe? Não fazia ideia do que se tratava e então vejo que é uma investigação, que é tudo que eu mais gosto. Entrou pra minha lista de desejados com certeza.

    ResponderExcluir
  7. Rafa!
    Realmente o livro parece em interessante, gosto de mistérios e crimes a serem revelados e se não dá para desvendar o que aconteceu realmente até o final do livro, é porque o escritor é bom de verdade e consegue 'enganar' o leitor, assim, o surpreendente.
    Fantástico!
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  8. Nunca tinha lido nenhuma resenha sobre esse livro, agora posso perceber todo o sucesso que o mesmo teve e vem tendo, sou viciado em histórias com várias reviravoltas e segredos sendo desvendados, ainda mais quando são totalmente surpreendentes e não conseguimos chegar nem perto da verdade, parece que todos os elementos foram pensados cuidadosamente na construção dessa história assim como na parte de edição e personagens, pretendo ler e descobrir a verdade sobre o caso Harry Quebert.

    ResponderExcluir
  9. Rafa :)
    Tudo bem?
    Faz algum tempo que quero ler o livro, adoro romances policiais e foram tantos elogios que ouvi desse livro que ele não poderia deixar de ser desejado !
    Lendo a resenha imagino que Harry realmente não tenha nada a ver com a morte da garota, o que me deixa mais curiosa, quais os segredos que esse crime esconde?
    E quanto a capa, é linda, mas (até então) não achei que tivesse algo a ver com a história do livro !
    Bj, bj :*

    ResponderExcluir

Quer deixar uma dica ou sugestão? Comente e me deixe feliz.

Para que eu possa visitar seu blog deixe um comentário com o nome do blog e eu entrarei em seu perfil. Ou use a opção Nome/URL. Por favor não coloquem links nos comentários porque o blogger considera como spam.

Agradeço a visita!