Resenha: Filha da Ilusão - Teri Brown (Herdeiros da Magia - Livro 01)

Editora: Valentina
Ano: 2014
Páginas: 288
Tradutor: Heloísa Leal

Ilusionista talentosa, Anna é assistente de sua mãe, a famosa médium Marguerite Van Housen, em seus shows e sessões espíritas, transitando livremente pelo mundo clandestino dos mágicos e mentalistas da Nova York dos anos 1920. Como filha ilegítima de Harry Houdini - ou pelo menos, é o que Marguerite alega - os passes de mágica não representam um grande desafio para a garota de 16 anos: o truqye mais difícil é esconder seus verdadeiros dons da mãe oportunista. Afinal, enquanto os poderes de Marguerite não passam de uma fraude, Anna consegue realmente se comunicar com os mortos, captar os sentimentos das pessoas e prever o futuro.

Porém, à medida que os poderes de Anna vão se intensificando, ela começa a experimentar visões apavorantes que a levam a explorar as habilidades por tanto tempo escondidas. E, quando um jovem enigmático chamado Cole se muda para o apartamento do andar de baixo, apresentando Anna a uma sociedade secreta que estuda pessoas com dons semelhantes aos seus, ela começa a se perguntar se há coisas mais importantes na vida do que guardar segredos. Mas em quem ela pode, de fato, confiar?


Classificação:  


 "Meu coração palpita na aterrorizada expectativa do que está por vir. As visões nunca são imagens bonitas com final feliz. Quando estou dormindo, posso interpretar esses episódios como pesadelos, mesmo sabendo que não são. Quando estou acordada, sou submetida à excruciante experiência na íntegra." Página 9



Desde que se conhece por gente Anna Van Housen acompanha sua mãe em suas apresentações mediúnicas. No caso, era Anna quem fazia o trabalho sujo e procurava informações sobre os possíveis alvos de Marguerite que, ao contrário da filha, não era médium e não possuía quaisquer poderes. Forçada a se mudar de cidade mais do que tudo em sua vida, Anna acostumou-se a não esperar nada de seu futuro, apenas acompanhar a mãe em sua carreira e ficar sempre como secundária nos shows e na vida de Marguerite.

Decidida a se estabelecer em Nova York, Anna tenta fazer de tudo que está a seu alcance para que a mãe decida fixar residência. Com a ajuda de Jacques, empresário da mãe, elas conseguem uma boa clientela de admiradores do espiritismo e pessoas que estão buscando notícias de seus parentes que já se foram. E é justamente em uma desses shows que o destino de Anna começa a mudar. Cole, seu vizinho, está presente e percebe que a garota é bem mais poderosa do que aparenta ser.

Filha de Harry Houdini, um homem que fez de sua missão desmascarar os embusteiros do ramo, que conheceu Marguerite na Europa e dessa relação nasceu Anna, que aparentemente herdou os talentos do pai. Crente nessa história, Anna decide conhecer melhor seu progenitor e isso começa a se tornar bastante perigoso. Seus poderes estão se ampliando e aos dezesseis anos a jovem não consegue controlá-los muito bem. Quando conhece Owen, sobrinho de Jacques, Cole começa a se sentir um pouco inseguro com relação a Anna e torna-se bastante protetor. Contudo, o rapaz não está errado, pois a garota está correndo muito perigo. Uma história cativante, que mescla ilusionismo com conflitos rotineiros da vida de qualquer adolescente, mas lembre-se de que Anna é da década de 20.

"Porque eu não a quero. Nenhuma de suas manifestações. Nem as visões do futuro, nem sentir as emoções dos outros, e menos ainda o dom de falar com os mortos. Tudo que sempre quis foi ser uma moça normal, com uma vida normal. Falar com os mortos ou ver o futuro não pode, sob nenhum aspecto, ser considerado como algo normal." Página 45


Filha da Ilusão já me encantou pela capa, que é bem mais bonita pessoalmente. Arrisquei na leitura da sinopse e me vi fisgada para o mundo de Anna e seus poderes. Ao terminar de ler a obra que havia solicitado para a Editora Valentina, solicitei o livro e ele ficou um tempo na estante até eu ter a oportunidade de pegá-lo e ler rapidamente. Terminei a leitura em dois dias, lendo um pouquinho por dia. 

A narração de Teri Brown é envolvente e me vi enfrentando os perigos junto de Anna, sofrendo com o abandono e raiva que sua mãe nutre pela garota, assim como me vi apaixonada pelo misterioso Cole. A autora foi feliz neste primeiro volume da série Herdeiros da Magia e, ao contrário de muitos livros que iniciam uma série, soube resolver o que foi proposto no primeiro volume e deixou um engate para o próximo livro.  

Narrado em primeira pessoa pela protagonista, o livro nos dá a profundidade da personagem e todos os seus problemas: não conseguir controlar seus dons, ser perseguida e sofrer alguns atentados, além de ter que lidar com a história da paternidade e o abandono afetivo por parte de sua mãe. Anna Van Housen é uma garota geniosa que aprendeu a ser mais adulta do que muitas pessoas que tem seus 40 anos e, se posso defini-la em apenas uma palavra, acredito que seria guerreira. A obra possui uma leitura fluida e quando você percebe já foi fisgado por Anna, não conseguindo se separar do livro por nada no mundo. A diagramação do livro é ótima, as primeiras páginas são negras e a primeira página de cada capítulo conta com a numeração diferenciada e as três primeiras linhas com uma fonte especial. A revisão da obra foi impecável e não encontrei um erro sequer, mas isso é característica da Editora Valentina. Não vejo a hora de continuar acompanhando o desenrolar da história de Anna Van Housen.



"- Eu sei o que você é.
Meus olhos voltam depressa para o seu rosto. 
- Pelo menos o que acho que você é - esclarece ele.
Mordo o lábio e abaixo os olhos. 
- O quê? Uma mulher? Uma ilusionista? - Não digo "uma fraude", mas a palavra paira entre nós, nítida e mortal.
- Não, uma sensitiva." Página 134

12 comentários:

  1. Primeira resenha que li e já decidi: Quero esse livro!
    Adorei a resenha e com certeza você me convenceu!
    Bom saber que tem continuação
    Beijinhos
    Rizia - Livroterapias

    ResponderExcluir
  2. Já "esbarrei" nesse livro várias vezes mas nunca parei para ler a sinopse. gosto bastante de livros que falam sobre mediunidade, é muito interessante. A capa é muito bonita, principalmente por ser preta, sou completamente apaixonada por capas pretas.
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Olá Rafa!
    Que capa linda!!
    Já li várias resenhas deste livro, e cada me encanto mais. Fico curiosa para ver a diagramação do livro, que parece ser lindíssima. Não sabia que tinha continuação.

    Beijos, Vi.
    Blog Minha Velha Estante

    ResponderExcluir
  4. Oi Rafa, tudo bem ?
    Não conhecia o livro ainda, mas também fiquei muto encantada com a capa, e pela história também! O engraçado é que logo a Anna foi ter poderes de ilusionismo? Com uma mãe que só fingi ser o que a filha é? É uma barra o que a Anna passa, ter um poder incrível desses e ter que esconder mesmo sem saber controlar .. Fiquei curiosa pra saber o motivo de ela estar sendo perseguida! Sua resenha com certeza me encantou! Fiquei doida pra ler o livro !! Beijo ;*

    ResponderExcluir
  5. Capa perfeita, já chama a atenção aí! Eu to bastante curiosa quanto a esse livro, vi muitos comentários positivos sobre ele. Nunca li nada que envolva ilusionismo e achei bem legal a autora fazer uma história com isso, principalmente colocando uma filha do Houdini. Gostaria muito de ler

    ResponderExcluir
  6. Oi Rafa, gostei bastante da sua resenha e o livro já entrou na minha lista de desejados. Achei a sinopse super interessante e com a capa maravilhosa já me chamaria atenção, além disso, costumo gostar muito do trabalho da editora Valentina.

    Adoro quando os livros nos prendem e começamos a sentir o que a personagem sente, tamanho o envolvimento. Realmente deve ser um fardo para a Anna ter que lidar com esse dom, que ela não pediu para ter, e ainda por cima, com o interesse e o desprezo da mãe. Fiquei bastante curiosa com o Cole, ele parece ser um personagem misterioso e interessante. Quero saber sobre o que vai acontecer na busca pelo "pai" e sobre o Owen.

    Parabéns pela resenha e adorei os quotes.

    Beijinhos,

    Rafaella Lima // http://vamosfalarlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. A capa já chama bastante a atenção, e pela sinopse e pela sua resenha, o livro acaba se tornando ainda mais chamativo, parece ser um bom livro, ainda mais que eu acho a temática ilusionismo muito intrigante, porque é algo que acaba mexendo com todas as pessoas, por isso é bem provável que o livro consiga cativar muitos leitores.

    ResponderExcluir
  8. Rafa!
    Me identifiquei bastante com o enredo do livro pois meus pais eram astrólogos, parapsicólogos,, numerólogos, tarólogos e todas essas ciências afins, além de que, meu pai foi ilusionista em circo por muito tempo. vivi envolta nessa área de magia e ilusionismo, mediunidade por toda vida... Fiquei bem interessada por acompanhar todos os conflitos e dúvidas de Anna.
    E que bom que é uma série.
    Semaninha de luz e paz!
    Cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  9. Acho muito legal quando os autores já começam a encaixar suas tramas a cada volume lançado. Pelo que entendi, quase todas as perguntas foram respondidas logo nesse primeiro volume. Isso é bom, pois não corre o risco de algumas coisas não serem explicadas no decorrer da série.
    Claro que quero ler.

    @_Dom_Dom

    ResponderExcluir
  10. Quando solicitei não esperava grandes coisas deste livro, mas a ousadia e inovação com o tema acabaram me conquistando. Também li o livro muito rápido e me apaixonei por Cole, não esperava por algo que aconteceu e gostei de ser surpreendida. Enfim a Valentina anda arrasando nas publicações, o próximo que lerei será Par Perfeito http://blogliterata.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Não havia lido resenhas sobre o livro ainda, mas ele já tinha me chamado a atenção quando o vi no Skoob. Gostei muito do tema que a autora escolheu para sua série, já que é algo com o qual eu nunca tive contato na literatura. Acho que isso deixa os leitores ainda mais curiosos quanto a narrativa, além da capa ser espetacular.

    ResponderExcluir
  12. Magia e mistério juntos quase sempre dão certo na mão de autores que possuem uma história já traçada na mente e decidem a seguir, nesse caso Anna enfrenta várias coisas ao mesmo tempo, a exploração da sua mãe enganando as pessoas, os problemas de relacionamento que as duas possuem e ainda as perseguições e a descoberta da verdadeira paternidade, fiquei completamente fascinado pelo livro somente lendo a resenha dele e já quis o ter em mãos, Cole e Owen devem ser peças importantes assim como todos os outros personagens e as situações descritas, esse definitivamente não foi um início de trilogia morno, acontece bastante coisa e é bem fechado o que é muito bom.

    ResponderExcluir

Quer deixar uma dica ou sugestão? Comente e me deixe feliz.

Para que eu possa visitar seu blog deixe um comentário com o nome do blog e eu entrarei em seu perfil. Ou use a opção Nome/URL. Por favor não coloquem links nos comentários porque o blogger considera como spam.

Agradeço a visita!