Resenha: A culpa é das estrelas - John Green

Editora: Intrínseca
Ano: 2012
Páginas: 288

Livraria da Folha / Livraria da Travessa

A culpa é das estrelas narra o romance de dois adolescentes que se conhecem (e se apaixonam) em um Grupo de Apoio para Crianças com Câncer: Hazel, uma jovem de dezesseis anos que sobrevive graças a uma droga revolucionária que detém a metástase em seus pulmões, e Augustus Waters, de dezessete, ex-jogador de basquete que perdeu a perna para o osteosarcoma. Como Hazel, Gus é inteligente, tem ótimo senso de humor e gosta de brincar com os clichês do mundo do câncer - a principal arma dos dois para enfrentar a doença que lentamente drena a vida das pessoas.



Classificação:    



"-Você não é uma granada. Não para nós. Pensar na sua morte nos deixa tristes, Hazel, mas você não é uma granada. Você é incrível. Você não tem como saber, querida, porque nunca teve um bebê que cresceu e se tornou uma jovem leitora genial com um interesse incidental em programas de televisão detestáveis, mas a alegria que você nos dá é muito maior que a tristeza que sentimos com a sua doença." Página 98




Como sempre, demorei para ler A culpa é das estrelas. Deixei o livro na estante por, pelo menos, seis meses e nos últimos dias tive aquela vontade louca de ler alguma coisa triste. Vai saber, mas confesso que o livro deixou a desejar em alguns aspectos como, por exemplo, na profundidade da história. Já li muitos livros sobre doenças, acreditem, e alguns foram resenhados no blog. Câncer é um assunto delicado de se tratar e John Green pode ter convencido milhares de leitores, não tiro o crédito, mas como já li muitas obras sobre o tema - A culpa das estrelas não me cativou o tanto que pensei que faria.

Hazel Grace é uma garota de dezesseis anos que descobriu uma doença aos treze, desde então é privada de ações normais e nos últimos meses decidiu ficar enclausurada. Sua mãe, notando que a garota se recusava a conviver com pessoas de sua idade decidiu mandá-la para um grupo de apoio para crianças com câncer. No grupo a garota conhece Augustus Waters, um jovem que amputou a perna, mas está em remissão. O  melhor amigo de Gus, Isaac, também está em uma fase crítica de sua doença e os três começam a estreitar os laços. 

Não consigo pensar em mais nada para escrever sem revelar partes da história, então prefiro me abster de comentários sobre o desenvolvimento da trama e fiquei algumas semanas matutando sobre o que escrever em minha resenha já que sinceramente não sei o que achei do livro. Não pensem que sou insensível (eu chorei na leitura), mas como já mencionei acredito que por eu ter lido histórias mais impactantes e que abordam temas tão complicados quanto o livro deixou a desejar nesta profundidade. Os personagens secundários conseguiram me cativar mais do que os protagonistas, Isaac é o personagem que mais me agradou durante a leitura. Por sua vez, Hazel e Gus e todo o seu intelecto chegaram a me cansar. 

Livros com tema semelhante e que eu posso afirmar que me emocionaram do começo ao fim foram Como viver eternamente e A guardiã da minha irmã. Por sua vez, A culpa é das estrelas teve um projeto gráfico excelente, marketing e tudo o que um bom lançamento pode ter, mas - para mim - pecou em algo que é mais importante do que tudo isso: a história. Como sempre digo, o livro foi bom e serve para todos os públicos, então se você tem vontade: LEIA! Quem sabe pode ter uma opinião bem diferente da minha e a leitura ser fantástica? 




" - Verdade - ele disse. - Eis o que deveríamos fazer, Hazel Grace: nós deveríamos nos unir e virar uma dupla de justiceiros portadores de deficiências botando a boca no trombone pelo mundo, endireitando o que está errado, defendendo os fracos, protegendo quem se sente ameaçado.

Embora aquela fosse a "viagem" do Gus, e não a minha, eu entrei na dele. O Gus já havia entrado na minha, afinal." Página 184



19 comentários:

  1. Olá!!

    Ainda não li esse livro, mas a cada resenha só aumenta minha vontade. u.u

    Samantha M
    http://www.wordinmybag.com.br/

    ResponderExcluir
  2. É ótimo achar alguém que teve uma opinião bem parecida com a minha. Achei a história boa, porém, não surpreendente e muito cativante. Levei um choque na parte mais tensa da história, mas ainda assim acho que faltou um algo mais.

    Beijos.
    Juan Silva - http://asasliterarias.com/

    ResponderExcluir
  3. Adorei a Resenha, essa é a primeira que leio do livro que não afirma que o livro seja perfeito, bom como eu ainda não li não posso deixar uma opinião sobre o livro, mas livros com tramas que envolvem doenças graveis como o câncer tem que ser muito bem escritos e pela sua resenha ele não deve ser tão incrível como todos comentam, mas ainda pretendo ler o livro para ter uma opinião sobre ele =)

    Meu Mundo, Meu Estilo

    ResponderExcluir
  4. Eu também não amei o livro como a grande maioria, não ri nem chorei (e olha que eu choro vendo desenho rs). Não sei, achei a forma como a Hazel e o Gus falavam muito estranha para adolescentes, quem fala daquele jeito?
    Mas, é uma leitura válida, cada um tem a sua opinião...

    ResponderExcluir
  5. Ah!Eu amei esse livro. E o ar intelectual que o casal tem é o que me toca,pois no fim, na verdade,apesar de toda intelectualidade, eles não sabem o que fazer,são dois adolescentes aprendendo a viver.^^

    ResponderExcluir
  6. Achei a história muito linda e emocionante. seus comentários só me deixaram com mais vontade de ler. Preciso urgentemente deste livro em minhas mãos. Quero conhecer mais a história dessa personagem que emocionou o mundo. Beijos.

    ResponderExcluir
  7. A Culpa é das Estrelas é lindddoooooooo!!!!!!!!!! <3
    Li durante o Natal e foi o meu primeiro livro de John Green... Simplesmente APAIXONEI! <3

    Hazel e Guz formavam um casal tão lindinho *^_^*

    ResponderExcluir
  8. Gostei da resenha! Nunca li este livro, mas sempre vejo muita gente elogiando. A estória deve ser bem triste mesmo, estou fugindo de livros assim rs
    beijos ♥
    quemprecisadetvparaverbeyonce.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  9. Não gosto muito de histórias sobre câncer ou qualquer outra doença, acho meio obvio, do tipo: é certo que alguém vai morrer.

    ResponderExcluir
  10. Considero esse o melhor livro lido por mim, e não só do ano passado - o melhor livro de minha vida inteira! Hazel Grace e Gus Waters são personagem brilhantes, que me cativaram muito e que, apesar de suas respectivas doenças, nunca deixaram de sonhar!

    ResponderExcluir
  11. Já disse que também não achei o livro tão surpreendente e profundo quanto muita gente por aí, sim eu tbm chorei me emocionei e tals, mas não consegui me apegara a Hazel. Talvez Gus tenha me conquistado, mas também hpa melhores com certeza!

    ResponderExcluir
  12. Esse com certeza foi um dos melhores livros que li. Estou muito ansiosa para a adaptação no cinema !
    http://apenasumaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Amei,espero que os outros livros do autor seja tão bom quanto esse!
    beijinss!
    http://lendoaprendendoevivendo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  14. Sua resenha me deixou com mais vontade ainda de lê-lo!! Tenho certeza que vou chorar muitoooo!!

    Abraços

    ResponderExcluir
  15. Sem palavras sobre A Culpa é das Estrelas, poderia ficar horas aqui falando sobre o livro, mas não quero prolongar o comentário. O livro conseguiu me colocar na trama de um jeito tão fácil e envolvente. Nossa, relia ele várias vezes!
    Fiz uma resenha sobre o mesmo também: http://livroseestrelas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  16. ACEDE é o tipo de livro que todos deveriam ler um dia. Uma lição de vida, principalmente para quem vive reclamando de problemas pequenos.
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir
  17. Li o livro e não achei tudo isso que comentam =/ Infelizmente.
    Bom ver que a sua resenha não idolatra a obra e dá notas máximas.
    Mas enfim.... espero ler outra obra do autor para ver se me encanto por ele =)

    ResponderExcluir
  18. Eu amei o livro, mas realmente não é tudo isso que as pessoas falam... Como você disse, tem livros muito mais impactantes e talvez o sucesso todo seja por causa e unicamente do amor dos dois.

    ResponderExcluir
  19. Eu li esse livro e achei a história boa, mas não tão incrível quanto imaginava que seria, se for levar em consideração o marketing que ele teve. Tenho uma opinião parecida com a sua, achei o livro superficial em relação a doença, alguns aspectos poderiam ter sido melhor explorados e aprofundados, o que tornaria o livro muito melhor. Mas acredito que o foco principal do autor era quanto ao relacionamento entre a Hazel e o Gus, talvez ele quisesse mostrar que mesmo com a doença ainda é possível encontrar alguém e manter um relacionamento afetivo e o livro se saiu bem nesse propósito e agradou muitos leitores, principalmente adolescentes, mas eu esperava mais do livro.

    ResponderExcluir

Quer deixar uma dica ou sugestão? Comente e me deixe feliz.

Para que eu possa visitar seu blog deixe um comentário com o nome do blog e eu entrarei em seu perfil. Ou use a opção Nome/URL. Por favor não coloquem links nos comentários porque o blogger considera como spam.

Agradeço a visita!