Lançamento: Bertrand Brasil

Bom dia leitores!!

Semana passada recebi um e-mail recheado de lançamentos da Bertrand Brasil, curiosos? Confesso que sou suspeita em falar, mas adoro o catálogo da editora e a cada leitura fico mais segura em afirmar que a Bertrand capricha em seus lançamentos. Espero que gostem:




Amor -Isabel Allende 

Literatura estrangeira
Editora Bertrand Brasil
240 páginas
R$ 29,00




Um convite a mergulhar na leitura, a sonhar e a sorrir 

A grande narradora chilena escreve abertamente sobre suas experiências e emociona os leitores



O novo livro de Isabel Allende, Amor, é uma antologia que reúne as melhores cenas de amor dos seus romances e contos, selecionadas pela própria autora. A ideia inicial partiu de seu editor e Allende logo ficou entusiasmada com o projeto. Para alguns trechos, inspirou-se nas próprias experiências amorosas ou nas de conhecidos. 


Ao longo da introdução do livro, a autora faz um desabafo honesto e emocionante a respeito da sua vida. Narra como foi a passagem pela infância e pela adolescência e o papel da sexualidade nessa época, além de histórias de sua fase hippie e de como foi o escândalo na sua primeira reportagem em uma revista feminina. Um dos pontos altos é quando ela descobre, aos 33 anos, a sensualidade. 


Em Amor, Isabel conta também como a escrita foi fundamental em sua vida, pois, segundo relata, é onde ela pode viver todas as aventuras que seriam impossíveis na vida real. Ainda na introdução, aborda a infidelidade, a vida em Beirute, no Líbano, e o encontro com seu marido atual, William Gordon. 

O livro é dividido por temas e, em cada um deles, há uma seleção de textos que abrange vários títulos, entre eles: A ilha sob o mar, Filha da fortuna, A soma dos dias e A casa dos espíritos. Para tornar essa escolha mais especial, antes dos capítulos, Allende explica o motivo da escolha dos trechos. 

Se existe alguém capaz de descrever com maestria, humor e personalidade a natureza caprichosa do amor, esse alguém é Isabel Allende. 

Os últimos anos têm sido de extrema importância para a autora. Em 2010, ela ganhou no Chile o Prêmio Nacional de Literatura. No ano seguinte, lançou O caderno de Maya, livro que, segundo ela, foi um dos mais difíceis de escrever em toda a carreira. Já em 2012, venceu o Hans Christian Andersen Literature Award, considerado o Prêmio Nobel da literatura infantojuvenil, por As aventuras da águia e do jaguar. 


Próximo livro: Ripper, sua estreia no gênero policial.



Isabel Allende, de nacionalidade chilena, nasceu em Lima, em 1942, e trabalha como jornalista e escritora desde os 17 anos. Entre suas obras estão De amor e de sombra, Eva Luna, O plano infinito, Contos de Eva Luna, Paula, Afrodite, Filha da fortuna, Retrato em sépia, Meu país inventado, Zorro, Inés da minha alma, A soma dos dias, A ilha sob o mar, O caderno de Maya e a trilogia As Aventuras da Águia e do Jaguar, integrada por A cidade das feras, O reino do dragão de ouro e A floresta dos pigmeus. Todos os títulos da autora no país foram publicados pela Bertrand Brasil.



Trecho do livro:

“Willie e eu sobrevivemos a muitos contratempos e algumas tragédias. [...] Neste momento das nossas vidas, Willie e eu estamos num desses umbrais, o da maturidade, quando quase tudo se deteriora: o corpo, a capacidade mental, a energia e a sexualidade. Que diabo nos aconteceu? Isso não nos ocorreu paulatinamente, nos veio em cima de repente, como um tsunami. Certa manhã nos vimos despidos no espelho grande do banheiro e ambos nos sobressaltamos. Quem eram aqueles velhinhos intrusos em nosso banheiro?
Nesta cultura, que supervaloriza a juventude e a beleza, são necessários muito amor e alguns truques de ilusionista para manter vivo o desejo pela pessoa que antes nos excitava e agora está achacosa e gasta. Em minha idade respeitável, na qual me dão desconto no cinema e no ônibus, tenho o mesmo interesse de sempre pelo erotismo. Minha mãe, que completou noventa, diz que isso nunca acaba, mas é melhor não espalhar, porque o resultado é chocante; supõe-se que os velhos são assexuados, como as amebas. Imagino que se estivesse sozinha não pensaria muito nisso, como é o caso de muitas das minhas amigas, mas, já que conto com Willie, pretendo envelhecer saborosamente. Por dentro Willie não mudou, continua sendo o mesmo homem forte e bom por quem me apaixonei, por isso estou empenhada em manter acesa a paixão, embora já não seja o fogo de uma tocha, mas a chama discreta de um fósforo. Outros casais da nossa idade exaltam os méritos da ternura e do companheirismo, que substituem o alvoroço da paixão, mas já avisei a Willie que não pretendo substituir a sensualidade por aquilo que já tenho com a minha cachorrinha. Ainda não...”                                                                                     (p. 31-32)

11 comentários:

  1. Não me interessei muito pelo livro, mas acho que vou me interessar pelo próximo livro da autora.
    Gosto do gênero policial.
    Beijos...

    ResponderExcluir
  2. Que capa diferente... gosto de contos e crônicas, então provavelmente vou gostar do livro!
    Estamos com uma nova Tag Literária no blog, passa lá?
    Beijos.

    http://elastemalgumestilo.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Amor não me chamou muita atenção, mas quem sabe depois de alguma resenh isso mude.

    ResponderExcluir
  4. Isabel Allende tem uma escrita que me envolve facilmente.
    Gosto dos livros dela.
    Todos que li me apaixonei.
    E com "Amor" não é diferente. Estou louca para lê-lo.

    http://lisos-somos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Eu achei o livro interessante, a autora fala de suas próprias experiências e isso me inspirou ainda mais a ler, é a primeira vez q vejo uma resenha do livro, assim q tiver a oportunidade irei compra-lo!
    bjos

    ResponderExcluir
  6. Eu não sou muito fã de crônicas, então vou esperar a resenha para ter uma ideia melhor do livro. De cara, não me interessou muito.

    ResponderExcluir
  7. O livro em certos pontos me agradou e em outros não, mas acho que leria sim se a oportunidade surgisse. O legal desse livro, é que são experiências vividas pela autora, o que faz ele ser interessante.
    O próximo livro é mais interesse. Policial é um gênero bem agradável.

    ResponderExcluir
  8. Não sei se foi a capa, título, sinopse. Se lá, só sei que não me agradou muito. Parece interessante sim, mas não me fez querer comprá-lo.

    ResponderExcluir
  9. Muito interessante essa coisa de reunir as melhores cenas de seus contos.
    Não conhecia a autora, mas vou ler o livro. Espero gostar.

    ResponderExcluir
  10. A capa não me agradou muito não, o que agradou um pouco foi o fato de ela se insperar em suas experiências e na de algumas outras pessoas para escrever.
    Espero mais do livro do gênero policial =)

    ResponderExcluir
  11. Lendo a sua resenha confesso que de uma forma geral me deu mais curiosidade em saber mais sobre a vida da autora do que ler propriamente o livro, entende??? E concordo plenamente com a opinião da autora sobre a velhice, acho que ela foi bem verdadeira.

    ResponderExcluir

Quer deixar uma dica ou sugestão? Comente e me deixe feliz.

Para que eu possa visitar seu blog deixe um comentário com o nome do blog e eu entrarei em seu perfil. Ou use a opção Nome/URL. Por favor não coloquem links nos comentários porque o blogger considera como spam.

Agradeço a visita!