Resenha: Garota, Interrompida - Susanna Kaysen

Editora: Única
Ano: 2013
Páginas: 190
Tradutor: Márcia Serra



Quando a realidade torna-se brutal demais para uma garota de 18 anos, ela é hospitalizada. O ano é 1967 e a realidade é brutal para muitas pessoas. Mesmo assim poucas são consideradas loucas e trancadas por se recusarem a seguir padrões e encarar a realidade. Susanna Keysen era uma delas. Sua lucidez e percepção do mundo à sua volta era logo que seus pais, amigos e professores não entendiam. E sua vida transformou-se ao colocar os pés pela primeira vez no hospital psiquiátrico McLean, onde, nos dois anos seguintes, Susanna precisou encontrar um novo foco, uma nova interpretação de mundo, um contato com ela mesma. Corpo e mente, em processo de busca, trancada com outras garotas de sua idade. Garotas marcadas pela sociedade, excluídas, consideradas insanas, doentes e descartadas logo no início da vida adulta. Polly, Georgina, Daisy e Lisa. Estão todas ali. O que é sanidade? Garotas interrompidas.



Classificação:     


Quando recebi as novidades da Editora Gente sobre o lançamento da Única e quais obras seriam publicadas fiquei em choque. Estava muito ansiosa para ler Garota Interrompida, não exclusivamente por causa do filme - sendo que ainda não assisti - mas porque eu sabia que a Brittany Murphy havia participado da produção e queria conhecer um pouco mais sobre a história antes de me aventurar no filme. Sou fã da atriz desde que me conheço por gente e estes dias estava comentando que a morte do Cory só não me chocou mais do que a dela, enfim, estou aqui para falar do livro então vamos lá.

Susanna Kaysen está em consulta após uma tentativa frustrada de suicídio, ou nem tão frustrada porque na realidade ela não queria se matar, mas sim matar parte da sua personalidade. A jovem se medicou com cinquenta aspirinas e ao invés de ficar em casa, para morrer, saiu e acabou sendo levada para o hospital e os médicos conseguiram a salvar. Depois disso ela acabou aceitando passar um tempo em um hospital psiquiátrico e foi lá o local em que ela passou exatos dois anos de sua juventude. 

Dentre as garotas que ela conheceu no hospital psiquiátrico estão Polly, Georgina (sua colega de quarto), Lisa e Daisy, que acaba tendo um fim trágico. Há também Alice e Lisa Cody, mas elas não ficam por muito tempo no círculo das garotas interrompidas. Quanto às enfermeiras a única que tem o respeito das moças é Valerie, chefe de enfermagem que as trata como semelhantes, e não loucas. 

Susanna descreve todas as suas experiências, reais, dos dois anos em que passou internada neste hospital e até mesmo experiências posteriores como, por exemplo, a busca por um emprego. Inicialmente a autora mostra-nos a sua história em forma de narração o que leva o leitor a imaginar todas as cenas, corredores e salas do hospital. Já no final da obra ela conversa com o leitor, apresentando os sintomas de sua doença e quais se adequavam aos que ela realmente tinha. Esta parte é, particularmente, difícil porque ela abre seu coração ao leitor e mostra o que a levava a fazer o que fazia como, por exemplo, bater os pulsos em um encosto de cadeira em seu quarto. Como todos os livros em que o autor é o personagem descrito a leitura é difícil porque você sabe o quanto o escritor teve que se revelar para os seus leitores, senti isto quando li as obras Bipolar, Não conte para a mamãe, Garota Perfeita e Diários da Anorexia, todas com temáticas e doenças diferentes, mas que deixam o leitor atônito. 

Garota, Interrompida é um livro indicado para aqueles que conseguem lidar com problemas reais e não puramente do imaginário fértil. São problemas que poderão acontecer nas melhores famílias e ninguém pode se prevenir ou dizer que não quer ter determinada doença. A capa é maravilhosa, consegue ser bem mais bonita do que as imagens que encontramos na internet e na medida em que o leitor a movimenta poderá visualizar palavras ao fundo. No interior da obra você poderá conferir o histórico da internação de Susanna por meio de documentos aos quais ela teve acesso décadas depois de sair do hospital. 

" Quando faço alguma coisa fora da rotina (como tomar dois banhos em um mesmo dia, por exemplo), eu me pergunto: "Você está louca?".
É uma expressão corriqueira, eu sei. Para mim, contudo, tem um significado particular: os túneis, as telas de segurança, os garfos de plástico, a fronteira reluzente e sempre móvel que, como todas as fronteiras, nos acena e nos pede que a atravessemos. Não quero atravessá-la de novo." Página 177


19 comentários:

  1. Nossa! É bem impressionante.
    Estou curiosa para ler.
    Gosto de livros que nos aproximam da realidade, que mostra como essas doenças são de verdade e não de uma maneira fantasiosa.

    http://lisos-somos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Eu amei a resenha. Amei muito. Tô muito ansiosa pra ler o livro, ao contrário de você, eu já vi o filme e eu sou completamente fascinada, por isso fiquei muito feliz quando descobri desse relançamento~, enfim, concordo com você, porque a morte da Brittany chocou e ainda choca muito, a morte do Cory também ): Mas eu completamente não consigo aceitar a morte do Heath Ledger, enfim, é terrível isso mas não vem ao caso. Eu amei a resenha e você escreveu de forma bem sensível e bonita.
    Ah, eu fui atrás da resenha dos outros livros que você citou aí e... <3
    Boa semana

    ResponderExcluir
  3. Não lembro de ter lido nenhum livro onde o autor fosse também o protagonista.
    Me interessei bastante pelo livro e fiquei curiosa para saber o que se passou pela cabeça da Susanna, que ela estava sentindo e como superou seus problemas ...

    ResponderExcluir
  4. Eu não vi o filme, mas me interesso pelo livro.
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir
  5. Esse é um dos meus filmes preferidos e até ser lançado pela editora Única, eu não sabia que era baseado em um livro, mas assim que soube, claro, fiquei muito interessada em ler, já que os livros costumam ser ainda melhores que os filmes. Não sei se é o caso desse, mas acredito que mesmo que não seja eu vou gostar bastante. Já está no topo da minha lista de desejados, não vejo a hora de ler. Ótima resenha! ;D

    ResponderExcluir
  6. o filme é incrível... eu fiquei muito impressionada com a história, e quando soube que era inspirada num livro, fiquei extasiada. Uma das minhas personagens preferidas é Lisa. Mas acredito que todas tem um papel fundamental na história...
    simplesmente incrível... o fim de Daisy me deixou realmente perplexa e triste... :(

    http://torporniilista.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Assisti ao filme há um bom tempo e ele se tornou um dos meus preferidos, mas só soube que ele era baseado em um livro quando a Editora Única anunciou seu lançamento. Antes de saber do livro, também não sabia que a protagonista era a própria autora e isso fez com que eu me interessasse ainda mais pelo livro. E como o livro é sempre melhor que o filme e considerando que este é um dos meus preferidos, imagino o quando eu vou gostar dessa leitura, que já passou da hora de ser feita. ;D

    ResponderExcluir
  8. Eu assisti ao filme e adorei. Quando fiquei sabendo do livro, fiquei louca por ele, mas ainda não consegui comprá-lo.
    No filme ela é diagnosticada como Borderline, mas também só descobre um tempo depois de ser internada. Eu tenho um interesse muito grande por transtornos de personalidade, pensei em estudar psicologia por causa disso, então a história da Susanna me chamou a atenção imediatamente quando assisti ao filme.

    ResponderExcluir
  9. Este história é bastante difícil, e juro que estou tentada a comprar o livro. Mas algo me impede, sabe? Queria muito conhecer e entender como isso aconteceu com a autora. Mesmo sendo um tema chocante, ainda mais quando é a própria "vítima" que se dispõe a contar os fatos sob sua perspectiva. Ainda não assisti ao filme, mas pretendo. Só que antes quero ler o livro, para ter embasamento sobre o que a história verdadeiramente trata.

    ResponderExcluir
  10. Eu não sabia que essa era uma história verídica :O
    Eu já assisti ao filme mas não li o livro ainda. Espero poder ter esse oportunidade. Tenho certeza que não me arrependerei assim como não me arrependi com o filme.

    ResponderExcluir
  11. Quando a Editora Única lançou esse selo eu fiquei bem animada, já que já tinha assistido ao filme e gostado. Sabia que era uma história que aconteceu com a autora e isso muda tudo. Livros geralmente contam com mais detalhes, e é por isso que pretendo ler.

    ResponderExcluir
  12. Esse selo da Gente está me agradando cada vez mais, sério.
    Cada obra, uma mais interessante que a outra. Quando soube deste lançamento (Nem me lembrava mais do filme), fiquei bem ansiosa. Todos comentam positivamente sobre e espero ler em breve.

    ResponderExcluir
  13. Incrível é saber que a autora do próprio livro narra sua história, com toda certeza é um livro inspirador! Adorei a resenha e estou ansiosa para ler o livro!

    ResponderExcluir
  14. Vi esse filme ao muito muito tempo atrás..e, me marcou bastante.
    Não sabia que tinha o livro..se soubesse teria caçado pra ler já..pq se já gostei do filme, imagina o livro?
    É sim, um livro de temática tensa..doenças psiquiátricas não são fáceis de se lidar e/ou se ter..(sendo uma estudante de medicina se vê MUITA coisa triste)..e, principalmente na época se complica ainda mais..por falta de saber diagnosticos, tratamentos falhos..etc..
    Espero em breve ter a oportunidade de ler o livro.
    Ótima resenha ^^

    Stepheny Khouri
    stekhouri@gmail.com

    ResponderExcluir
  15. Tenho muita curiosidade sobre esse livro. Gostei da sua resenha. Ele já está na minha lista de desejados e espero poder ler em breve.

    ResponderExcluir
  16. Nada melhor que o próprio autor vivendo seu próprio personagem, Garota Interrompida é um livro muito tenso e dramático mas válido pela veracidade do conteúdo.

    ResponderExcluir
  17. Também tenho muita curiosidade sobre o livro, tô esperando conseguir um pra ler antes de ver o filme. A propósito, dizem que a atuação da Angelina nesse filme é perfeita! Na verdade, o elenco do filme é incrível neh, se a história realmente for boa, a atuação deles só completa tudo!
    Sempre vejo resenhas positivas sobre o livro, com certeza vou gostar, e é história verídica, o que dá mais curiosidade!

    ResponderExcluir
  18. O tema é realmente interessante, pois retrata algo que pode acontecer com qualquer adolescente. Acho que ler um livro como este pode me fazer perceber as coisas boas da vida, e dar valor ao que tenho.

    Quero muito ganhar o exemplar do livro ‘Garota, Interrompida’. Estou louca para saber se no final do livro a Susanna irá sair do hospital e conseguirá passar por este momento tão difícil da vida dela.

    Além disso, o fato da capa conter palavras que aparecem ao movimentá-la me faz querer o livro mais ainda!!

    OBS: Também gostava da Brittany Murphy e fiquei chocada ao saber da morte da atriz.

    ResponderExcluir
  19. Um dos motivos de eu ter escolhido seguir a área de psicologia foi o meu interesse por questões relacionadas a transtornos de personalidade e tenho certeza de que ler esse livro deve ser um grande aprendizado, porque é uma forma de entrar no universo da pessoa que o escreveu e vivenciou tudo aquilo!

    ResponderExcluir

Quer deixar uma dica ou sugestão? Comente e me deixe feliz.

Para que eu possa visitar seu blog deixe um comentário com o nome do blog e eu entrarei em seu perfil. Ou use a opção Nome/URL. Por favor não coloquem links nos comentários porque o blogger considera como spam.

Agradeço a visita!