Por dentro da tela: 12 horas

"Ele voltou. Voltou por mim.
Invadiu minha casa, e levou minha irmã,
porque eu não estava lá"
Jill Conway



 A primeira postagem que eu fiz no blog foi a dica do filme 12 horas. Eu não tive a oportunidade de vê-lo no cinema porque meus horários não batiam, consegui ver o filme semana passada e confesso que me surpreendi. Sempre achei que a Amanda Seyfried atuava bem, mas eu  havia visto apenas seus filmes de comédia romântica... Vê-la como uma garota perturbada que havia saído de um hospital psiquiátrico por conta de um sequestro mal resolvido foi no mínimo interessante.


O filme começa quando ela está andando pelo Parque Florestal, o local que deu início a seu sofrimento. Algum tempo atrás ela havia sido sequestrada e jogada em uma vala para morrer. Porém ela consegue fugir e é encontrada vagando pela floresta. Ela conta a polícia mas eles não encontram vestígios do possível lugar em que ela teria ficado presa, junto com restos de outras mulheres. Resultado: Ela é internada em um hospital psiquiátrico e é tratada como doente mental (eles acreditavam que ela havia tido um surto e inventado tudo). Isso deixou Jill bastante assustada, então evitava sair sozinha e passar por lugares escuros.


Um dia, quando ela volta para casa depois de seu trabalho encontra-a vazia. Molly, sua irmã, estava estudando para um teste e aparentemente havia desaparecido. Jill vai até a policia e eles a tratam com indiferença e chegam a dizer que adultos têm o direito de desaparecer. Acreditando que a irmã havia sido sequestrada pelo homem que tinha a levado da cama, tempos atrás, Jill começa sua busca. A cada nova pista ela sabe que está mais perto de sua irmã, assim como a hora de sua morte se aproxima. O filme gira todo em torno de Jill, já que a polícia não acreditava em sua teoria de sequestro e a via como a maior ameaça porque estava portando uma arma.



O final é bastante interessante. Eu acreditei que seria diferente. Já havia visto um filme semelhante (Plano de Voo com a Jody Foster) em que a filha de uma projetista some e ela é vista como louca, já que não havia nenhum indício que ela embarcara com a menina de 5 anos.
12 horas tem drama e suspense desde os seus primeiros minutos e a pergunta: Será que a Jill  tem razão? aparece na cabeça do espectador até os minutos finais da produção. Eu recomendo, foi um filme e tanto. Eu assisti e contei a estória para minha mãe ( ela queria assistir comigo, mas não de noite rs) e ela ficou bastante impressionada. Realmente vai para minha lista de filmes favoritos. 
 

"  Era tudo coisa da minha cabeça. "
                                 Jill Conway

5 comentários:

  1. Owww ainda não assisti mas tive a impressão que vou gostar bastante... Valew pela dica Rafa

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa Juh, esse filme me deixou com o coração na mão rs. É muito bom mesmo, se você gosta de suspense irá adorar 12 horas.

      Excluir
  2. Eu adoro filmes e esse eu ainda não assisti, vou procurar e ver :)
    Essa atriz é bem legal, já vi vários filmes com ela.

    Gostei do seu blog e estou te seguindo.
    Aproveito para te convidar a vir conhecer o meu blog e se gostar me seguir também :)

    Beijinhos
    Renata
    http://escutaessa.blogspot.com.br
    http://www.facebook.com/BlogEscutaEssa
    @blogescutaessa

    ResponderExcluir
  3. Sou meio medrosa para filmes de suspense, apesar de assistir alguns.
    Assim que tiver oportunidade e coragem tentarei vê-lo.

    soniacarmo
    retalhosnomundo.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Eu ainda não assisti,mas você me convenceu,vou assistir.

    http://variedadesdecoisasparagarotas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Quer deixar uma dica ou sugestão? Comente e me deixe feliz.

Para que eu possa visitar seu blog deixe um comentário com o nome do blog e eu entrarei em seu perfil. Ou use a opção Nome/URL. Por favor não coloquem links nos comentários porque o blogger considera como spam.

Agradeço a visita!