Resenha: O ar que ele respira - Brittainy C. Cherry

Editora: Record
Ano: 2016
Páginas: 308
Tradutor: Meire Dias

O novo romance da autora de Sr. Daniels.
Como superar a dor de uma perda irreparável? Elizabeth está tentando seguir em frente. Depois da morte do marido e de ter passado um ano na casa da mãe, ela decide voltar a seu antigo lar e enfrentar as lembranças de seu casamento feliz com Steven. Porém, ao retornar à pequena Meadows Creek, ela se depara com um novo vizinho, Tristan Cole. Grosseiro, solitário, o olhar sempre agressivo e triste, ele parece fugir do passado. Mas Elizabeth logo descobre que, por trás do ser intratável, há um homem devastado pela morte das pessoas que mais amava. Elizabeth tenta se aproximar dele, mas Tristan tenta de todas as formas impedir que ela entre em sua vida. Em seu coração despedaçado parece não haver espaço para um novo começo. Ou talvez sim.

Classificação:      




"Emma sempre brincava com Zeus no jardim, e eu ficava sentada na varanda, lendo um livro. Mesmo quando o coração está em pedaços, ainda resta uma esperança quando se lê um romance. Ao virar as páginas, eu pensava que, um dia, tudo ficaria bem novamente. Eu tinha esperança de que esse dia chegaria logo." Página 96



Ar que ele respira foi enviado pelo Grupo Editorial Record e ficou um tempinho na lista de próximas leituras, mas pouco antes de viajar decidi levá-lo para ter algo para ler e adorei essa escolha. O livro começa nos dando um breve contato com o dia que modificou para sempre a vida de Tristan e no capítulo seguinte conhecemos um pouco da história de Elizabeth. 

A mulher perdeu o marido em um acidente de carro e agora cria a filha de cinco anos, sozinha. Está morando com a mãe, porém a relação entre as duas está abalada porque a mãe de Elizabeth acabou transformando-se após a morte do marido e agora traz um homem diferente para casa quase todas as noites. Quando Elizabeth decide voltar a morar em sua antiga casa nem faz questão de avisar sua mãe, prepara as malas e parte rumo a Meadows Creek e logo na chegada já causa uma grande confusão, atropelando um cachorro. Após fazer tudo o que está em seu alcance para dar assistência ao cão e a seu dono, Elizabeth chega a casa que morava com Steven e algumas lembranças retornam.

O que a protagonista não estava esperando é que o homem grosseiro e irritante - dono do cachorro que ela atropelara - é Tristan Cole, seu vizinho. Aos poucos a mulher vai se aproximando dele, o homem se oferece para cortar a grama da casa dela e sua filha é bastante próxima de Zeus, o cão de Tristan. Ambos estão devastados por causa da perda das pessoas que mais amavam e conseguem se ajudar a superar a dor causada pela partida de seus entes queridos. Elizabeth conta com a ajuda de Faye, sua melhor amiga, Tanner, melhor amigo de seu falecido marido, e de muitas pessoas que buscam apoiá-la em seu ano difícil; por outro lado, Tristan acabou se afastando de todos que buscavam ajudar a superar a perda e com isso faz esforço constante para não deixar ninguém penetrar na armadura que criou, porém com muito esforço Elizabeth consegue o que nunca ninguém havia conseguido: fazer com que Tristan quisesse voltar a viver. 

O Ar que ele respira é uma obra que me encantou desde o início turbulento. Os protagonistas são bem diferentes, mas ao longo da leitura a autora mostra que eles se completam e podem se ajudar mutuamente. Os personagens foram bem construídos, apesar de o passado de Tristan permanecer meio obscuro até a metade da obra. Personagens secundários que têm relevância para a trama e são uma criação a parte, destaque para Faye que me tirou gargalhadas durante a leitura com seu jeito despreocupado de ser e falar o que lhe vem a mente. Emma é uma criança inteligente e sua interação com Tristan foi ótimo para o desenvolver da história. A leitura é fluida e a reviravolta no final é um dos motivos para que eu tenha vontade de ler a continuação, acredito que nenhum leitor esperava o desfecho que a autora deu ao primeiro volume da série Elementos. O livro mescla cenas engraçadas, dramáticas, eróticas e românticas, deixando o leitor com as emoções à flor da pele e ansioso para saber o que irá acontecer a seguir, a autora soube trabalhar com todos esses elementos sem deixar a história monótona e ganhou a minha atenção, sem dúvidas pretendo continuar a ler a série e procurar outra obra da autora para apreciar.

Com relação à edição não tenho reclamações, a capa transmite todo o mistério em que Tristan está envolto. As breve citações atrás do livro são um chamariz para os leitores e os deixam na curiosidade sobre o que se trata o livro e como são seus personagens. Os capítulos são bem divididos e têm a indicação do ano para não confundir o leitor no passado e presente. A revisão e a diagramação estão ótimas, o que facilita a leitura e não tira a atenção dos leitores com erros de digitação e revisão. Sem dúvidas é um ótimo livro para se iniciar uma série, estou ansiosa pela continuação. 


"Ele me fazia sorrir. Ele me fazia feliz. Ele me fazia rir num mundo que estava decidido a me fazer chorar." Página 231

0 comentários:

Postar um comentário

Quer deixar uma dica ou sugestão? Comente e me deixe feliz.

Para que eu possa visitar seu blog deixe um comentário com o nome do blog e eu entrarei em seu perfil. Ou use a opção Nome/URL. Por favor não coloquem links nos comentários porque o blogger considera como spam.

Agradeço a visita!