Semana Loney: A construção da atmosfera - O Loney

Olá, leitores.


A Intrínseca está organizando entre os dias 18 e 22/7 a Semana Loney, que foi o último livro resenhado aqui no blog. Como meu computador queimou, cheguei um pouco atrasada para postar, mas está valendo porque não pude deixar de participar dessa semana especial.





Como todos já devem ter percebido, Loney é um livro um tanto sinistro e isso torna a leitura ainda melhor. A aura de mistério que envolve os irmãos Smith e a sua viagem ao Loney dá ao leitor possibilidades de imaginar como estes personagens seriam caso não fossem confrontados durante a Páscoa, em seu retiro com a comunidade. 

Parte desse mistério se deve à construção do cenário durante a narração, o Loney é descrito muitas vezes dando ao leitor uma imagem perfeita de como era o rio, assim como a Moorings - a casa em que a família Smith e os companheiros de igreja se hospedaram.  Neste cenário de mistério, também é muito citado Coldbarrow e sua comunidade pouco hospitaleira, que fazem parte do desdobramento do crime acontecido na década de 70.

"Coldbarrow. Aí estava um nome que eu já não escutava havia um bocado de tempo. Trinta anos. Ninguém que eu conhecesse o mencionava mais, e eu tinha feito um tremendo esforço para esquecê-lo. No entanto, suponho que eu sempre soube que o que ocorrera lá não permaneceria oculto para sempre, por mais que eu quisesse." Página 11

"A Moorings erquia-se sozinha num campo de ervas daninhas cor de ferro e matacões de calcário, no suave aclive que começava à beira-mar a pouco mais de um quilômetro e meio continuava até o pé das colinas mais íngremes atrás da casa, onde uma vastidão de freixos, teixos e carvalhos chamada Brownslack Wood marchava no topo do morro e descambava brejo abaixo já no vale seguinte." Página 43

 "À minha direita, consegui avistar uma daquelas sendas temporárias  que a água e o vento volta e meia faziam aparecer como por encanto no Loney; compridas espinhas dorsais de areia que só se tornavam visíveis quando a maré alta as deixava expostas acima da água. Caminhei pela parte mais rasa, subi até o ponto mais alto e vi que a vereda serpenteava numa longa e sinuosa faixa na direção de Coldbarrow." Página 242

  
                                                             

3 comentários:

  1. Curti o post, principalmente os trechos, me deixou mais curiosa para começar a ler, espero que o livro realmente me agrade.
    Beijos *-*

    ResponderExcluir
  2. Já estou querendo que você me dê esse livro de presente! :D

    http://lenabattisti.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Oi,
    Gostei do post. Gosto de quando os livros detalham bem os locais, pois gosto de imagina-los enquanto estou lendo.
    Só aumento ainda mais minha vontade de ler.

    ResponderExcluir

Quer deixar uma dica ou sugestão? Comente e me deixe feliz.

Para que eu possa visitar seu blog deixe um comentário com o nome do blog e eu entrarei em seu perfil. Ou use a opção Nome/URL. Por favor não coloquem links nos comentários porque o blogger considera como spam.

Agradeço a visita!