Resenha: Passarinho - Crystal Chan

Editora: Intrínseca
Ano: 2014
Páginas: 224

O avô de Joia parou de falar no dia em que matou o irmão dela. O menino se chamava John, e achava que tinha asas. Subia e saltava do alto de qualquer coisa, até ganhar do avô o apelido de Passarinho. Joia não teve a chance de conhecê-lo, pois Passarinho se jogou do penhasco bem no dia em que ela nasceu. Ainda assim, por muito tempo ela viveu à sombra de suas asas. Agora, aos doze anos, Joia mora em uma casa tomada por silêncio e segredos. Os pais culpam o avô pela tragédia do passado, atribuem a ele a má sorte da família. Joia tem certeza de que nunca será tão amada quanto o irmão, até que ela conhece um garoto misterioso no alto de uma árvore. Um garoto que também se chama John. O avô está convencido de que esse novo amigo é um duppy — um espírito maldoso —, mas Joia sabe que isso não é verdade. E talvez em John esteja a chave para quebrar a maldição que recaiu sobre sua família desde que Passarinho morreu.

Classificação:   


"Mamãe e papai lavaram a louça usada para preparar meu bolo e foram para a cama, mas eu não consegui dormir, como não conseguia todo ano no meu aniversário. Ficava imaginando como Passarinho era, que tipo de irmão ele teria sido e o que se passa na cabeça de meninos de cinco anos quando se atiram de penhascos." Página 8


O nascimento de Joia era para ser um motivo de comemoração para a família Campbell, porém enquanto Rose estava em trabalho de parto, seu filho mais velho, John - conhecido também por Passarinho - se atirava de um penhasco. Desde então o dia foi marcado pelo aniversário da garota, que agora está com doze anos, e a morte do pequeno passarinho que tinha apenas cinco anos. A família leva a fama de ser amaldiçoada e a população da Caledonia faz questão de passar isso adiante. Além da trágica morte de John, outra coisa aconteceu neste fatídico dia, seu avô parou de falar no minuto em que encontraram a criança, isto se deve ao apelido que o homem deu a seu neto e segundo as superstições da família - um duppy, ou espírito mau - fez com que o menino acreditasse que poderia voar devido ao seu apelido e saltou do penhasco. 

Agora, doze anos após a morte de Passarinho, Joia conhece um garotinho que carrega o nome do irmão que ela nunca conheceu. A amizade dos dois leva seu avô a crer que o garoto é um duppy e não vê a amizade com bons olhos, já os pais de Joia deixam a menina livre, apesar de estranharem essa aproximação. Os diálogos mais marcantes desse drama acontecem na Horizonte de Eventos, uma árvore em que os protagonistas discutem sobre o que acontece na casa de Joia e contam as suas aspirações para a vida adulta - John, quer ser um astronauta e Joia pretende ser geóloga. Tudo se complica quando a protagonista descobre um segredo de John e a mãe de Joia descobre o que a garota faz em seu tempo livre. Neste ponto a garota é levada a buscar forças para aguentar o que o futuro a reserva, sua unidade familiar está ruindo, seu melhor amigo está longe e tudo o que ela pode pensar é no dia de seu nascimento e em quanto isso mudou a vida de todos para sempre. 


"Queria poder voltar no tempo, pensei, abraçando meu coelho de pelúcia. Não sei ao certo o que faria, mas de algum modo, tudo seria melhor. John - quando ainda era John - e eu escalaríamos árvores e gargalharíamos até que nossas barrigas doessem. Eu ainda teria um amigo." Página 146



Passarinho, lançado em 2014 pela nossa editora parceira Intrínseca acabou me chamando atenção em uma das minhas compras online. Não recordo bem o que fez o livro saltar a meus olhos, mas adquiri a obra e deixei em minha estante. Na última semana acabei pegando-a e não consegui mais parar a leitura. Joia é uma protagonista cativante e todos os seus devaneios sobre o quanto sua vida foi marcada pela tragédia faz com que o leitor se solidarize pelo luto que ela enfrenta desde o dia de seu nascimento. A menina acredita que sempre viverá na sombra de Passarinho e o leitor acaba imaginando o que seria da vida dela caso o irmão mais velho tivesse se salvado. Os pais dela, apesar de presentes, acabam sendo bastante relapsos em sua demonstração de afeto e seu avô é um caso a parte. O único lugar que lhe traz conforto é o penhasco que vitimou seu irmão e isso é o ponto de partida para muitos dos problemas de sua vida. 

Passarinho é uma obra cativante, sua protagonista é uma garota forte e que instiga o leitor a acompanhar todos os seus passos. A capa chama atenção por apresentar detalhes da trama bem desenvolvida que está em seu interior, assim como a diagramação que facilita a leitura, acredito que o único quesito que foi regular na apresentação do livro foram alguns errinhos de revisão que encontrei, mas nada que me fizesse gostar menos do livro. Por ser um tema bem diferente dos que costumam ser trabalhados em livros, Passarinho me encantou ao ponto de querer descobrir o que aconteceu na vida da protagonista ao término do livro, acredito que isso poderia ter sido desenvolvido em poucas páginas só para completar a leitura, mas também uma maior explanação sobre os duppies que são abordados durante a narração. Apesar destes pontos, o livro me encantou e sem dúvidas é diferente daqueles que estou acostumada a ler, vale à pena conferir. 



"Seu rosto se desfez bem diante de mim, mas eu não me importava mais. Era verdade. Eu perdi tudo antes mesmo de ter a chance de lutar." Página 196



3 comentários:

  1. Pela sinopse, eu já amei a história! Sua resenha também ajudou bastante, não entregando muito e mantendo o mistério da narrativa. Vou ler assim que tiver a oportunidade.

    ResponderExcluir
  2. Oi,
    Achei o livro bem pesado. A morte de passarinho, e como ela ocorreu, traz isso ao livro. O livro tem alguns mistérios, mas não sei se faz meu estilo. Não sei o que achar, se gostei ou não. A resenha foi ótima e explicou bem sobre o livro, só não sei se o tema me agradou.

    ResponderExcluir
  3. Oi!
    Ainda não conhecia esse livro, mas que começo mais triste com certeza é um historia bem forte, emocionante e bem mistério me deixando curiosa para ler esse livro !!

    ResponderExcluir

Quer deixar uma dica ou sugestão? Comente e me deixe feliz.

Para que eu possa visitar seu blog deixe um comentário com o nome do blog e eu entrarei em seu perfil. Ou use a opção Nome/URL. Por favor não coloquem links nos comentários porque o blogger considera como spam.

Agradeço a visita!