Resenha: Deixei você ir - Clare Mackintosh

Editora: Intrínseca
Ano: 2017
Páginas: 368

Quando Jacob morre atropelado em uma rua de Bristol, Inglaterra, depois de ter soltado a mão da mãe em um dia chuvoso, o motorista do carro que o atinge acelera e foge. Desvendar sua morte vira um caso para o detetive Ray Stevens e seus colegas, Kate e Stumpy. Determinado a encontrar o assassino, Ray se vê consumido a ponto de colocar tanto a vida profissional quanto a pessoal em jogo. Jenna, assombrada pela morte do menino, abandona tudo e se muda para uma pequena cidade costeira do País de Gales. Ela passa os dias em seu chalé tentando esquecer as lembranças do terrível acidente e aos poucos começa a ter algo parecido com uma vida normal e vislumbrar a felicidade em seu futuro. Mas o passado vai alcançá-la, e as consequências serão devastadoras. De vários pontos de vista, a ex-detetive Mackintosh faz um retrato preciso de uma investigação policial. Com sua excelente habilidade de escrita, consegue criar personagens memoráveis e uma análise arrebatadora das excentricidades da vida em uma cidade pequena. Mas o verdadeiro talento da autora é a maneira como ela incorpora reviravoltas em uma trama já complexa. Mesclando suspense, investigação policial e thriller psicológico, Clare Mackintosh disseca a mente de seus personagens enquanto tece inesperadas conexões entre eles.


Classificação:     




"- Suponho que não teremos a cooperação dela. Faremos contato com a diretora da escola de Jacob e perguntaremos se ela aceita falar com o jornal. Seria bom conseguir um ângulo não obtido antes, se isso for possível. Talvez a escola tenha um trabalho manual feito por ele. Um desenho, ou algo assim. Vamos esperar para ver se o apelo nos traz alguma pista antes de começarmos a procurar a mãe; ela parece ter sumido da face da Terra." Página 123


Deixei você ir foi o segundo livro que solicitei para avaliação em setembro da nossa parceira, Intrínseca, e li logo após terminar Por trás de seus olhos. O livro de Clare Mackintosh também é um thriller psicológico e contrariando o bom senso, li um  em seguida do outro e imaginem a surpresa quando percebi que foi a melhor coisa que fiz, já que ambos são extremamente intrigantes e me prenderam do início ao fim.

Jacob é um garotinho de cinco anos, criado com dificuldade pela mãe solteira e que só tem ele em sua vida. Quando estava voltando de casa, solta a mão da mãe e é atropelado. O motorista foge sem prestar socorro e o pequeno morre nos braços da mãe. Investigando esse crime, o detetive Ray busca encontrar o assassino e dar paz para a mãe do garoto, que nada podia fazer. A equipe que investiga o atropelamento de Jacob está empenhada em fazer o culpado pagar, principalmente Kate - a mais nova no departamento. Nada fora descoberto e a mãe do garoto acaba desaparecendo, então o trabalho fica ainda mais difícil já que a única testemunha não pode colaborar com a polícia.

Jenna é uma jovem traumatizada pela morte do garotinho, aluga um pequeno chalé no País de Gales e lá tenta reconstruir sua vida. Ao perceber que as suas economias não iriam durar, monta um site e tira fotos que as pessoas encomendam - nomes e frases aleatórias na praia. Em uma das suas idas à praia, um contratempo a faz ir em uma clínica veterinária e lá conhece Patrick, um homem que irá tentar se aproximar de Jenna, mesmo que ela o afaste por conta de seu passado conturbado. Uma trama cheia de reviravoltas que fará o leitor não querer deixar o livro de lado enquanto não descobrir qual é o elo entre essas duas vidas afetadas pela mesma tragédia. 


"Tudo que sempre quis foi fugir: fingir para mim mesma que a vida de antes do acidente pertencia a outra pessoa, e me iludir que poderia voltar a ser feliz. Muitas vezes me perguntei qual seria minha reação caso fosse encontrada. Queria saber como me sentiria se quisessem me levar de volta, e se eu lutaria contra isso." Página 161


Deixei você ir conta com uma história envolvente, personagens bem construídos e que aos poucos apresentam ao leitor os elementos que os fizeram tomar as decisões cruciais em sua vida. Jenna é uma mulher forte e que encara a nova vida, tentando se recuperar de uma tragédia. Por outro lado, a equipe policial busca com a ajuda de todos a punir a pessoa que assassinou Jacob e sempre aparenta faltar um detalhe para encontrar o responsável. Kate é a personagem que mais me conquistou já que usa seu tempo livre para investigar o caso do pequeno Jacob, pois em um ponto da história a equipe policial é obrigada a deixar o caso de lado por causa das novas ocorrências. Clare Mackintosh deixou exposto o seu conhecimento como ex-detetive em todas as páginas deste thriller emocionante e como pretendo seguir nesta área, fiquei bem impressionada como a autora conseguiu abordar sobre esta profissão, sem tornar a leitura monótona para o leitor. 

A capa conta com elementos importantes para a trama e rouba a atenção do leitor, assim como a sinopse instigante. Com relação a edição, não tenho reclamações. O livro começa com a cena do atropelamento de Jacob, dando ao leitor um relance do que encontrará nas páginas a seguir. A diagramação é simples, letras em bom tamanho, páginas amareladas e capítulos bem divididos fazem com que a leitura seja ainda mais proveitosa. Sem dúvidas este é um livro que me surpreendeu e está entre os melhores thrillers que tive a oportunidade de ler em 2017. 


"Foi burrice pensar que eu poderia escapar do passado. Por mais depressa que eu corra, por mais longe que eu vá, jamais escaparei dele." Página 260

3 comentários:

  1. Oi Rafaella,
    Nunca li um thrillers em sequência, pois sempre faço uma pausa entre um livro e outro, mas como este mês estou tentando ler mais suspense vou passar por essa experiência e espero não saturar de histórias do gênero. O peso do luto sempre agrega elementos em uma história e quando ele é o ponto de partida de uma trama policial, com certeza, rende uma leitura envolvente como a de Deixei você ir. Gosto de livros onde sou apresentada, primeiramente, aos personagens e suas vidas (como problemas e conflitos), pois me permite uma maior interação com os mesmos. Quero saber que matou o pequeno Jacob e como sua morte interligou tantos personagens e o porque.
    Adorei sua resenha e indicação!!

    ResponderExcluir
  2. Rafaela!
    Então o livro foi feitinho para mim, porque adoro quando o autor aborda o lado psicológico dos protagonistas e envolve toda trama no que decorre do acontecimento, trazendo de forma explícita o drama vivido pelo protagonista, sem contar com todo suspense, adoro!
    Desejo uma ótima semana produtiva!
    “Não há nada que faça um homem suspeitar tanto como o fato de saber pouco.” (Francis Bacon)
    Cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA DE OUTUBRO 3 livros, 3 ganhadores, participem.

    ResponderExcluir
  3. Adoro thrillers psicológicos e admito que adorei a capa, o que é bem raro hahaha Acabei de ler um nessa pegada e me decepcionei bastante, então vou anotar a dica e depois tentarei ler! Parece bem bacana

    ResponderExcluir

Quer deixar uma dica ou sugestão? Comente e me deixe feliz.

Para que eu possa visitar seu blog deixe um comentário com o nome do blog e eu entrarei em seu perfil. Ou use a opção Nome/URL. Por favor não coloquem links nos comentários porque o blogger considera como spam.

Agradeço a visita!