Resenha: Ruby - Cynthia Bond

Editora: Intrínseca
Ano: 2017
Tradutor: Natalia Klussmann

Uma narrativa de paixão e coragem, Ruby transporta o leitor até meados do século XX, por ruas poeirentas de uma cidadezinha no sul dos Estados Unidos, enquanto aborda temas atemporais que ultrapassam fronteiras geográficas.
A jovem e bela Ruby Bell passou por sofrimentos inimagináveis durante a infância e a adolescência, e, assim que surge uma oportunidade, decide fugir de sua sufocante cidade natal no Texas para a vibrante Nova York dos anos 1950. No entanto, não consegue escapar dos fantasmas do passado.
Mais de uma década depois, quando um telegrama urgente a faz voltar para casa, ela é forçada a reviver fatos perturbadores e a reencontrar os personagens que definiram os primeiros anos de sua vida, esforçando-se para manter a sanidade em meio a lembranças sombrias.
Com uma prosa refinada, Cynthia Bond afirma seu lugar entre as vozes mais impactantes da ficção literária contemporânea e constrói uma história transformadora — ao mesmo tempo um retrato cruel do que o ser humano é capaz e uma demonstração da força transcendente do amor. Uma obra marcante sobre a luta feminina, finalista do Baileys Women’s Prize.


Classificação:     






"Não viam como as pupilas dele se dilatavam quando o coração se enchia de orgulho, amor ou esperança.
Mas Ruby notou.
Quando a vida dela não passava de um grito longo e crescente que se esvaía no meio da noite. Mesmo então, Ruby reparou em Ephram." Página 13




Ruby é uma obra que acabou me chamando atenção quando recebi o informativo da Intrínseca dos lançamentos de abril, então decidi solicitá-lo e iniciei a leitura sem saber o quê esperar, já que a história não se enquadra nas quais tenho costume de ler. Cynthia Bond criou um universo que mescla assuntos como, por exemplo, religião, abuso sexual e preconceito, tornando a leitura pesada, mas extremamente informativa e verossímil. Ruby Bell aprendeu desde pequena o seu lugar como mulher negra em Liberty, uma cidadezinha nos Estados Unidos e assim que teve a primeira oportunidade de buscar uma nova vida longe de seus segredos e demônios, aceitou essa nova vida sem hesitar.

Dividido em três partes, Ruby apresenta aos leitores uma trama densa e com diversos gatilhos e assuntos polêmicos. A protagonista é apresentada ao leitor como uma mulher considerada pária pela sua comunidade, que abandonou tudo, porém anos depois é obrigada a voltar para a sua cidade e enfrentar o julgamento de seus conterrâneos pelo modo com que vive. O único em Liberty que não a vê como esse ser indigno de compaixão, é Ephram Jennings, criado pela irmã mais velha, Celia, desde a morte do Reverendo Jennings. Contrariando tudo o que Celia lhe diz, Ephram começa a procurar Ruby e tenta ajudá-la a se adaptar, porém a mulher teve uma vida sofrida e não entende o por quê dele tratá-la diferente de todos, além dessa aproximação despertar a ira em Celia, que faz de tudo para minar essa relação. Ruby é um romance que retrata, sem rodeios, o quanto uma pessoa pode esconder o quê passou em sua vida e mesmo as "pessoas de bem" podem ferir e modificar para sempre a vida de uma criança.
 

"Ruby sentiu a solidão antes que ela surgisse. Sabia que, entre todas as coisas que precisaria encarar quando deixasse a pequena cabana, a solidão seria a pior. Sabia também que esse era o sentimento que todos eles compartilhavam, mas que esperava cada um em situações diferentes. Para Ruby, seria em um quarto na casa da Senhorita Barbara. Para Maggie, no minuto após Ruby se despedir. E, para Ephram, naquele exato momento. Ela sentia que a solidão nunca o abandonava, mesmo que ele estivesse sentado ao lado dela." Página 47



Ruby é um livro que me deixou sem palavras e completamente sem saber o quê pensar assim que concluí a leitura. Confesso que foi uma leitura lenta e sempre que eu acreditava saber o que estava acontecendo e o quê havia acontecido com a pequena Ruby Bell, algo acontecia e eu percebia que ainda tinha muito mais a se descobrir. A autora tratou assuntos difíceis de serem abordados como abuso sexual, religião, preconceito e até mesmo pedofilia, tornando a leitura extremamente complicada e cheia de gatilhos para quem não lida bem com esses temas.  O desfecho da obra me deixou com o coração apertado, mas sem dúvidas tornou a obra ainda mais excepcional.

Esta é uma das resenhas mais difíceis que precisei escrever e me perdoem se fui repetitiva ou um tanto confusa, mas a leitura me deixou assim e ainda estou tentando absorver tudo o que o livro abordou. Com relação aos aspectos editoriais, o livro não decepcionou. A capa é forte e bastante chamativa, tive meu primeiro contato em uma livraria e acabei me apaixonando por ela, então fiz a solicitação para avaliação. Já a diagramação é bem simples, mas funcionou muito bem, a revisão está ótima - o quê ajuda bastante na leitura. Sem dúvidas é um livro inteligente, que faz o leitor questionar e se colocar no lugar dos personagens que enfrentam as mais variadas batalhas para simplesmente ter a oportunidade de viver em uma época com várias restrições e lutas diárias.

"Naquele dia, aproximadamente outras vinte pessoas se flagraram vagando pela estrada até a propriedade dos Bell, curiosas para verem se Ephram cairia e começaria a espumar o mal pela boca. Em vez disso, assistiram a um homem solitário limpa, carregar e puxar coisas. Mas isso já foi mais do que o suficiente." Página 159




12 comentários:

  1. Pela " força" da capa e a sinopse já imaginamos como a trama aborda um tema atual e cheio de assuntos pesados. Ainda não conhecia o livro, e amei saber sobre ele, livros assim abrem nossa cabeça para diversos temas, apesar de não ser uma leitura rápida e fácil. Ruby já é um livro que vou querer ler, temos que ter conhecimento e informação. Muito bacana tua resenha!

    ResponderExcluir
  2. Não conhecia o livro, e também não é uma leitura que estou acostumada.
    Essas leitura que acabam sendo lentas, são sempre as que acabam mexendo mais!
    Achei bem legal abordar vários assuntos polêmicos e fiquei bem curiosa para saber mais sobre Ruby!

    beiijinhos

    ResponderExcluir
  3. Olá.
    Por sua resenha, percebe-se que o livro aborda temas difíceis e importante, mas de uma forma bem estruturada. Parece uma leitura interessantes, apesar de um pouco pesada.
    Ótima resenha.
    Obrigada pela indicação.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  4. É um tipo de livro que eu não leio muito, mas achei a premissa do livro muito, aonde aborda vários temas polêmicos e que faz o leitor se emocionar com a historia contada.
    Gostei e com certeza tenho que ler esse livro. Quero me emocionar com a historia de Ruby.
    Adorei sua resenha, beijos.

    ResponderExcluir
  5. Não conhecia o livro, porém lendo a sinopse e a resenha fiquei com dúvidas se pretendo ler um dia, pois como o livro é difícil e aborda temas complicados, acho que tem o momento certo para cada um ler, talvez eu não esteja neste momento.

    ResponderExcluir
  6. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  7. Esse livro parece ser muito interessante, gosto bastante de livros que tratam de assuntos mais pesados, não sei exatamente o porquê, mas acho intrigante histórias desse gênero, Ruby parece ser uma mulher forte, fiquei super curiosa para saber quais os motivos do Ephram querer ajudar ela.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  8. Eu não dava nada pela capa tanto que fiquei surpreso de saber que foi um lançamento de abril e eu nem tinha visto nada sobre.
    Agora quanto a leitura, é um daqueles livros que nos marcam e que parece ser uma grata surpresa em meio a tanta repetição, deu pra entender pela sua resenha o quanto você ficou impactada, abordar temas tão pesados e profundos como abusos em suas diferentes faces é complicado, mas parece ter sido feito de uma forma inteligente, bacana a relação surge entre os personagens, ele tentando ajudar e ela desconfiada por ter sofrido tanto, fiquei bastante curioso para fazer essa leitura.

    ResponderExcluir
  9. Olá!
    Não tinha conhecimento desse livro, gostei muito da trama, tem uma premissa muito boa. A forma de trata essas temas são muito difícil e como ela trata foi bem interessante. Espero conhecer mas sobre essa história.

    ResponderExcluir
  10. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  11. Rafa!
    Gostei de ver que o livro aborda temas importantes como: abuso sexual, religião, preconceito e pedofilia, principalmente porque a época em que o livro é ambientado, meados do século XX, esses temas não eram tão evidentes como hoje.
    Pena a leitura em alguns momentos ser arrastada, mas acredito que vale a pena a leitura.
    “Deus com Sua infinita Sabedoria, escondeu o Inferno no meio do Paraíso para que nós sempre estivéssemos atentos.” (Paulo Coelho)
    Cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  12. Temas pesados do tio eu sempre procuro evitar. Eu sempre fico mexida de uma forma negativa com livros assim. Nao me desce e eu sempre procuro evitar. E pesado demais

    ResponderExcluir

Quer deixar uma dica ou sugestão? Comente e me deixe feliz.

Para que eu possa visitar seu blog deixe um comentário com o nome do blog e eu entrarei em seu perfil. Ou use a opção Nome/URL. Por favor não coloquem links nos comentários porque o blogger considera como spam.

Agradeço a visita!