Resenha: Trono de Vidro - Sarah J. Maas

Editora: Galera Record
Ano: 2013
Páginas: 392




Nas sombrias e sujas minas de sal de Endovier, uma jovem de 18 anos está cumprindo sua sentença. Celaena é uma assassina e a melhor de Adarlan. Aprisionada e fraca, ela está quase perdendo as esperanças quando recebe uma proposta. Terá de volta sua liberdade se representar o príncipe de Adarlan em uma competição, lutando contra os mais habilidosos assassinos e larápios do reino. Endovier é uma sentença de morte e cada duelo em Adarlan será para viver ou morrer. Mas se o preço é ser livre, ela está disposta a tudo.



Classificação:      




"Ela se lembrou das três grandes cicatrizes nas costas. Mesmo se conquistasse a liberdade... mesmo se conseguisse viver em paz em algum lugar... as cicatrizes sempre a lembrariam do que suportara. E que embora fosse livre, outros não eram." Página 32


Trono de Vidro é o primeiro livro da série publicada no Brasil pela Galera Record, de autoria de Sarah J. Maas. Conheci a série por um amiga - que está me emprestando os livros - e logo nos primeiros capítulos já me apaixonei pela história. Celaena Sardothien é conhecida como Assassina de Adarlan e é extremamente letal. Quando capturada foi enviada para as minas de Endovier e lá ficou até Dorian, o príncipe de Adarlan, escolhê-la como sua assassina para a competição que o Rei está realizando para definir quem será o novo assassino que responderá às ordens do Rei de Adarlan. Apesar da animosidade com Dorian e Chaol, o capitão da guarda, Celaena vê nessa competição a oportunidade para ser livre, ou melhor, estar buscando a liberdade já que caso seja eleita a vencedora irá trabalhar para o rei algum tempo e depois será livre. 

Tudo ia relativamente bem, apesar de ser obrigada a treinar e passar por todos os tipos de prova visando ganhar a competição. Celaena adotou o nome de Lillian, encontrou uma amiga nos corredores do castelo - Nehemia, a princeda de Eyllwe - e começou a se entender com Chaol, porém um à um os campeões estão sendo mortos, nas batalhas e fora delas, pois os competidores estão sendo encontrados sem vida e com alguns símbolos pelo corpo. Ao encontrar uma passagem em seu quarto, Celaena começa a investigar as mortes por conta e algo ameaça a sua segurança, isto é, se não estivesse ameaçada durante as batalhas programadas pelo Rei de Adarlan. Este é um livro diferente dos que estou acostumada a ler, mas as batalhas de Celaena Sardothien me conquistaram logo nos primeiros capítulos e estou ansiosíssima para saber o que acontecerá a seguir na vida da Assassina de Adarlan. 



"O capitão tomou um gole na taça. Apesar de arrogante, ela era esperta, relativamente gentil e até tinha algum charme. Onde estava aquela escuridão? Por que não aparecia logo para que ele pudesse atirá-la na masmorra e dar um fim àquela competição ridícula? Algo poderoso e mortal escondia-se dentro de Celaena, algo de que Chaol não gostava.
Ele estaria pronto... quando a hora chegasse, estaria esperando. Imaginava apenas qual deles sobreviveria." Página 105



Trono de Vidro é uma série complexa, com muitos detalhes do reino, mas que conta com uma personagem bastante forte e independente que deixa muitos protagonistas masculinos no chinelo. Desde o início a vida da protagonista é apresentada como sendo extremamente sofrida, seus pais foram assassinados, ela foi criada para ser uma assassina e conseguir sobreviver no reino, capturada e mandada para as minas sem quaisquer perspectivas de sobreviver ela vê nessa competição sua única chance de ser livre e está empenhada em sair vitoriosa. Chaol é o personagem que mais gostei e espero que ele seja bem explorado nos livros posteriores, já estou no começo do segundo livro e a cada capítulo que leio a vontade de chegar ao último cresce para que eu possa conhecer e entender todas as batalhas travadas por Celaena. 

Com relação à edição não tenho pontos negativos a citar, pois a capa é linda e bastante chamativa e percebi que a editora manteve o padrão da série. A revisão e a diagramação estão boas, letras em bom tamanho e tudo o que contribui para tornar a leitura ainda melhor, sem dúvidas um ótimo livro para todos que gostam do gênero. 


"Ela se sentia inconsequente - inconsequente e selvagem. O que estava fazendo em um palácio? Por que ela - a Assassina de Adarlan! - estava participando de uma competição absurda para provar que era a melhor? Ela era a melhor!" Página 175

7 comentários:

  1. Rafa!
    Adorei saber que o livro é cheio de reviravoltas e tem uma protagonista forte e obstinada.
    Gosto dos livros de ficção fantasia que trazem intrigas entre reinos e muita disputa, deve ser um livro muito cheio de ação e quero poder ler.
    Ficarei aguardando as outras resenhas.
    Desejo uma semana tranquila!
    “Uma pergunta prudente é metade da sabedoria.” (Francis Bacon)
    Cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  2. Protagonistas fortes e determinadas eu já amo!!!
    Nunca li nada sobre os livros só sabia da existência deles mas gostei demais, agora li a sua resenha e deu muita vontade de querer conhecer, achei a historia bem diferente e não estou acostumada a ler nada assim, assim que der eu quero ler.
    Abraços!!!

    ResponderExcluir
  3. Eu já estou a algum tempo querendo ler a série Trono de vidro, pois leio muitos comentários positivos referente a série, este livro parece ser muito bom, e após ler sua resenha fiquei mais ansiosa ainda para conferir a história de Trono de vidro.

    ResponderExcluir
  4. Já li muitas coisas boas sobre essa série e está na minha lista. Muitos livros e séries de tv estão apostando em protagonistas mulheres que não deixam nada a desejar quando comparadas aos homens. É muito bom quando pegamos um livro que nos conquista desse jeito.

    *☆* Atraentemente *☆*

    ResponderExcluir
  5. Oi Rafaella,
    Comprei este livro ano passado, mas ainda não li, pois vou esperar comprar, pelo menos, o segundo para dar inicio a esta série. Adoro livros de fantasia e esse me chamou atenção pela protagonista, já que a mesma é uma assassina, fazendo com que a trama tenha uma narrativa diferente e bem instigante. Espero ver muito empoderamento feminino neste livros, que Celaena tenha muita independência e não se perca em seus objetivos no decorrer da história.

    ResponderExcluir
  6. Essa série virou aquela série que não sai da boca do povo, que todo mundo comenta e não vê a hora do próximo lançamento. Participo de um grupo onde 80% das pessoas leram e amaram. Eu não sou uma delas. Isso porque não sou fã de fantasias. A história da protagonista é instigante, o livro em si parece ser bom, mas não faz o meu estilo.

    ResponderExcluir
  7. eu adorei esse livro, ainda não li os outros, a caelena é o tipo de personagem muito punk
    o chaol é muito fofo
    mas só avisando pelo pouco q eu conheço a mass, não escolha um personagem favorito...
    enfim, bem lembrado começar o segundo

    ResponderExcluir

Quer deixar uma dica ou sugestão? Comente e me deixe feliz.

Para que eu possa visitar seu blog deixe um comentário com o nome do blog e eu entrarei em seu perfil. Ou use a opção Nome/URL. Por favor não coloquem links nos comentários porque o blogger considera como spam.

Agradeço a visita!