Resenha: Sempre Haverá Você - Heather Butler

Editora: Novo Conceito
Ano: 2017
Páginas: 256


A mãe do George e do Theo é genial. Ela conta histórias incríveis, acena mais rápido do que qualquer pessoa do planeta e, o mais importante, foi ela que sugeriu que eles adotassem um cachorro porcalhão chamado Goffo. Os meninos acham que ela é invencível. Mas eles estão errados. Porque a mamãe está doente. E cabe ao George e ao Theo fazer a mamãe continuar sorrindo. O que, muito provavelmente, vai envolver galochas, tortas de carne e a participação do Goffo no Concurso de Talento Animal...
Agora que a mamãe ficou doente, está cada vez mais difícil sorrir e inventar versos com o Theo. Sempre haverá você conta sobre uma família diferente da sua, mas um pouquinho parecida. E de um menino que está aprendendo algumas coisas. Você quer ser amigo dele?


Classificação:     





"O Jogo da Visita é uma coisa que só a mamãe e eu jogamos. O Theo não gosta de aprender palavras novas como eu gosto, e o papai só chega em casa às oito horas da noite. Ele só janta e dorme diante da televisão. A mamãe e eu jogamos outros jogos também, fazemos palavras cruzadas ou brincamos de forca, ou vemos quem consegue acenar mais rápido. Ela é muito boa em acenar." Página 26


Sempre Haverá Você é um livro tocante que é narrado por um menino de dez anos, George, e nestas 256 páginas ele mostra as aventuras que seu irmão mais novo, Theo e o cachorro da família, Goffo, viveram nos últimos meses. Desde a sua adoção, Goffo é um cachorro bastante brincalhão e fedorento, ao contrário de seu irmão - que foi adotado pela avó dos garotos, e adestrado com perfeição. Os meninos são muito apegados aos pais, principalmente com a mãe e logo na sinopse percebemos que um grande problema irá afetar essa família. 

A simplicidade usada por Heather Butler na história torna a leitura delicada e podemos compreender tudo o que passa pela cabecinha do protagonista, cujas maiores preocupações até o momento eram manter Goffo longe de problemas e ajudar seu irmãozinho a montar uma apresentação para ganhar o prêmio do Festival de Verão. Quando seu melhor amigo Dermo lhe conta algo sobre a doença da mãe de George, ele começa uma investigação para tentar descobrir quem era a mulher que ela visitava, Drew, em Sarrington. Tentando afastatar os pensamentos ruins e fazer a mamãe sorrir, George e Theo causam situações hilárias ao longo da leitura, sempre com muito amor envolvido. 

Com leitura rápida e uma narração extremamente sensível, terminei o livro em poucas horas, com lágrimas nos olhos e o coração apertado por causa desses irmãos tão pequenos e com tantas aventuras ao longo da infância. A capa mostra perfeitamente a ligação de Theo, George e Goffo - que são inseparáveis,  assim como a diagramação é toda voltada para mostrar os sentimentos de George, pois ele usa letras pequenas para falar as coisas que não gosta e pensamentos tristes. Tudo nessa obra torna a leitura sensível, tocante e nos últimos capítulos, um tanto desesperadora para os leitores - principalmente aqueles extremamente sensíveis, como é o meu caso. Uma leitura singular, pelos olhos de um garotinho que já passou por muita coisa, mas ainda tem muito para viver. Recomendadíssimo. 



"- Eu descobri porque ouvi a minha mãe falando com a sua mãe no telefone. E eu não deveria ter contado para você. Prometa, prometa, prometa que não vai dizer nada.

- A promessa será cumprida - eu digo." Página 129


8 comentários:

  1. OI.
    Eu confesso que não curto muito quando o livro é narrado por uma criança, justamente por que raramente consigo gostar da leitura.
    Entretanto fiquei curiosa para ler esse, o livro me parece ser bem tocante o que eu adoro, espero gostar tanto quanto você gostou.
    Bjs.

    ResponderExcluir
  2. Rafa!
    Já estou aqui de coração partido por saber que a mãe dos meninos está doente e poderá deixá-los...
    O mais importante é que os irmãos estão juntos e tem o grande amor de Goffo, uma amizade inseparável que pode ajudá-los a superar os momentos difíceis.
    Já preparei a caixa de lenços...
    Semaninha cheia de felicidade!!!
    “Não ganhe o mundo e perca sua alma; sabedoria é melhor que prata e ouro.” (Bob Marley)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP Comentarista de MARÇO, livros + KIT DE PAPELARIA e 3 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
  3. São poucos os livros que são narrados por criança que me despertam interesse, esse foi uma delas, pela simplicidade da história, a forma como os irmãos são próximos. Além de que fiquei curiosa para saber mais sobre as aventuras pelas quais eles iram passar. Espero me emocionar bastante durante essa leitura.

    ResponderExcluir
  4. Oi, Rafaella!
    Assim como você sou uma leitora extremamente sensível por esse motivo evito ler livros com histórias sensíveis e delicadas que eu sei que me farão derramar lágrimas, como é o caso de Sempre Haverá Você, que sinceramente não tenho coragem para ler...
    Abraços!

    ResponderExcluir
  5. Parece que o livro é bem intenso e bonito heim? De um jeito triste e um tanto doloroso de acompanhar por imaginar o que essas crianças estão passando, ver a inocência deles diante do mundo...
    Mas achei a história muito tocante. Vi uma outra resenha dele que me deixou bem interessada e ver mais uma tão boa está me deixando bem curiosa. Parece ser fácil e rápido de ler também e emociona, faz chorar e se sensibilizar com a jornada deles. Deve ser muito bom poder ver o mundo pelos olhos do garotinho.

    ResponderExcluir
  6. Só de ter um cachorro na história já sei que o livro é emocionante... porque esses seres iluminados mostram toda a sua generosidade e fidelidade ao longo das leituras e filmes. Sou muito sensível ao ponto de chorar com histórias assim, é um livro para deixar marcas no coração.

    ResponderExcluir
  7. Oi Rafaella,
    Adoro livros narrados por crianças, pois suas interpretações e compreensões a cerca da situação que estão vivenciando são as mais puras e inocentes. É difícil ler um livro quando se sabe que algo de ruim irá afetar a vida dessa família. Sei que o livro não é só sobre tristeza, é uma história de amor, amizade e companheirismo entre dois irmão e um cachorro. Eu como me emociono fácil (uma manteiga derretida...hehhehe) não tenho duvidas de que irei derramar algumas lágrimas durante a leitura.

    ResponderExcluir
  8. Oi!
    Ainda não conhecia esse livro, mas parece aquele tipo de historia linda, emocionante e que acaba nos acrescentado e conquistando ao longo da leitura, achei bem legal essa amizade dos meninos e como ela é forte e marcante no livro, adorei esse cuidada da edição com as letras o que deixa mais presente a narração feita por uma criança !!

    ResponderExcluir

Quer deixar uma dica ou sugestão? Comente e me deixe feliz.

Para que eu possa visitar seu blog deixe um comentário com o nome do blog e eu entrarei em seu perfil. Ou use a opção Nome/URL. Por favor não coloquem links nos comentários porque o blogger considera como spam.

Agradeço a visita!