Resenha: Os Náufragos - Elin Hilderbrand

Editora: Bertrand Brasil
Ano: 2013
Páginas: 448
Tradutor: Dênia Sad Silveira
Saraiva / Fnac / Livraria da Travessa / Livraria da Folha

Quando o professor de música Greg MacAvoy passa uma chuvosa noite de domingo com uma bela aluna do último ano do ensino médio, os boatos se espalham na cidade. Os comentários desgastam o casamento de Greg, e sua mulher, Tess, se divide entre o amor pelo marido e um segredo só seu.

Com a chegada do aniversário de casamento, porém, os MacAvoy saem no veleiro para comemorar, na esperança de que a tormenta tenha ficado para trás. Em vez disso, chega uma notícia trágica: Greg e Tess se afogaram misteriosamente. O que terá acontecido com o casal?


Classificação:     

"Ele olhou para o cabelo louro sedoso de April e pensou no quanto Greg devia estar perdido para ter permitido que ela o laçasse. Será que Greg estava naquela situação em que os homens se encontravam quando precisavam de motivação? Sua mulher doce e bela não bastava? Seus dois filhos saudáveis não bastavam? Ele precisava de mais, precisava de alguém que o venerasse, de alguém que o considerasse um herói?" Página 350


O livro Os náufragos foi uma surpresa boa, principalmente pelo fato de que eu acreditava que Greg e Tess estavam em uma ilha. O que passou pela minha cabeça para que eu chegasse a essa conclusão? Não tenho ideia, acho que por causa do nome, enfim, o livro foi uma surpresa e eu amei cada momento de leitura. Por isso a nota alta, pois quando você acha que descobriu o que aconteceu no barco... um novo fato é descoberto e nada mais faz sentido. 

Greg MacAvoy é um homem casado, com dois filhos gêmeos e que acabou se envolvendo em uma sequência de fatos não explicados. Fatos estes que envolvem uma de suas alunas mais bonitas, April Peck. Sua mulher Tess MacAvoy acaba acreditando e decide se separar de Greg, seu refúgio é sua prima Andrea, que é como uma mãe para a mulher. Depois de algumas conversas Greg e Tess decidem voltar e para comemorar o casal vai viajar de barco e o pior acontece, ambos morrem afogados. 

Os náufragos remete ao nome que os oito amigos tinham para seu grupo, pois sempre iam viajar juntos e eram muito próximos. Jeffrey e Delilah, Eddie e Andrea, Phoebe e Addison, Tess e Greg. Cada um dos personagens têm uma participação nos eventos que antecedem a tragédia e ao longo da leitura você perceberá que cada um dos amigos acredita que têm uma parcela de culpa na morte do casal. 

Outro ponto que a autora trabalha na obra é quem irá ficar com Chloe e Finn, filhos de Tess e Greg. Cada uma das mulheres acaba querendo ficar com as crianças e isso acaba gerando conflitos entre os amigos. Eddie é o delegado de polícia que está investigando o acidente e aquele que liga as peças do quebra-cabeça. 

A personagem que mais me agradou foi a Phoebe e toda a história de seu irmão gêmeo que morreu em 11 de setembro, confesso que me arrepiei quando foi apresentada a história dos dois e os motivos por ela ser tão perturbada a ponto de se drogar com medicações para amenizar a sua dor.  

O livro, em um todo, é excelente e a forma como a autora Elin Hilderbrand trabalhou dividindo a narração por personagens foi fantástica. O tamanho da obra é significativo, 448 páginas, e foi uma das razões para que eu demorasse um pouco mais para ler (além da falta de tempo), mas eu não tiraria nada da narração porque é bastante completa e todos os pontos foram bem explorados. A capa e a diagramação da Editora Bertrand também estão de parabéns, acredito que os leitores só irão entender a imagem quando chegarem nas últimas páginas de Os náufragos, mas a arte captou a essência do livro. Depois de todos os elogios, acredito que não precise completar que o livro é muitíssimo recomendado, não é? 

4 comentários:

  1. Estou alegre por encontrar blogs como o seu, ao ler algumas coisas,
    reparei que tem aqui um bom blog, feito com carinho,
    Posso dizer que gostei do que li e desde já quero dar-lhe os parabéns,
    decerto que virei aqui mais vezes.
    Sou António Batalha.
    Que lhe deseja muitas felicidade e saúde em toda a sua casa.
    PS.Se desejar visite O Peregrino E Servo, e se o desejar
    siga, mas só se gostar, eu vou retribuir seguindo também o seu.

    ResponderExcluir
  2. Eu também pensei que eles tinham ficado presos em uma ilha. :O
    Gostei muito da história e fiquei bem curiosa para saber o que tem a ver com tantas pessoas.

    http://lisos-somos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Estou muito curiosa com essa trama. Já é a segunda resenha positiva que leio da mesma.

    Bjo!
    Bjo!

    Visita o meu cantinho e se puder segue, =D

    http://meuhobbyliterario.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Com essa capa e sua resenha só me resta ler, ler e ler!!! Tava aqui enrolando pra ler esse livro mas vou colocar na minha meta pra ler até o final do ano! bjs!!

    ResponderExcluir

Quer deixar uma dica ou sugestão? Comente e me deixe feliz.

Para que eu possa visitar seu blog deixe um comentário com o nome do blog e eu entrarei em seu perfil. Ou use a opção Nome/URL. Por favor não coloquem links nos comentários porque o blogger considera como spam.

Agradeço a visita!