Por dentro da tela: A Batalha do Ano

Título Original: Battle of the Year
País de Origem: EUA
Gênero: Drama / Musical
Tempo de Duração: 01 hora 50 minutos
Ano de Lançamento: 2013




O filme segue a história de uma equipe americana de breakdancing, ou “B-boy”, formada por jovens com problemas sociais e familiares. Eles são liderados por um treinador rígido (Josh Holloway), que os leva à França para participarem da competição Battle of the Year, na qual equipes de 18 países lutam pelo título de campeões mundiais.




Classificação:      





Quem acompanha o blog há algum tempo já sabe que amo danças em geral, então quando vi A Batalha do Ano disponível no catálogo da Netflix não hesitei em assistir e confesso que me surpreendi. O filme não aborda só a dança, mas sim coloca o foco sobre a determinação de jovens considerados problemáticos pela sociedade e a sua vontade de mudar de vida e sair das ruas. 

Tudo começa quando a equipe de breakdancing patrocinada por grandes empresas começa a ficar acomodada, um treinador novo é inserido para mudar essa realidade e logo de cara o homem decide dispensar todos os dançarinos e uma nova seleção é feita com jovens prodígios de todo o país. Os melhores são selecionados, mas existem apenas 12 vagas no time dos sonhos, então todos os selecionados são levados a um presídio abandonado e agora começa a batalha para provar que merecem um lugar na equipe. A cada semana um é dispensado e em caso de desrespeitar as regras impostas pelo treinador é expulsão imediata. Uma coreógrafa é chamada para ajudar os garotos e isso gera um certo rebuliço já que são jovens com os hormônios em ebulição, mas logo Stacy mostra que não está lá para brincadeiras. A equipe se desenvolve e fortalece, chegando à Batalha do Ano, mas será que estão preparados para serem os melhores do mundo?

A Batalha do Ano é um filme excepcional que mostra que sem lutar por seus sonhos você não chegará a lugar nenhum. Todos os jovens trazem a dor e a luta em seus corações, com as vidas ameaçadas por gangues e famílias despedaçadas, mas que mostram que o amor pela dança é bem maior do que as adversidades. Josh Holloway teve uma atuação brilhante como técnico dos garotos, mostrando a eles todas as suas batalhas internas como o luto e alcoolismo que quase destruíram sua vida, dar-lhe forças para mudar a vida dos dançarinos. Caity Lotz é uma das minhas atrizes favoritas e Stacy me conquistou logo em sua primeira aparição e como única mulher da produção, ela roubou a cena em todas as vezes que apareceu. Sem dúvidas é um filme maravilhoso e pretendo ver muitas vezes mais. 





6 comentários:

  1. Rafa, eu não me lembro de ter assistido esse filme, e se não me recordo, é uma boa oportunidade para assistir, né? Porque assim como você, também amo filmes de dança e acredito que A Batalha do Ano irá me conquistar e fazer querer sair dançando por aí, rs!
    Bjos!

    ResponderExcluir
  2. Rafa!
    Gosto também de filmes com dança e se ainda trazem essa abordagem social, onde as personagens querem sair da marginalidade e se tornarem conhecidos, deve ser um filme muito bom.
    A dança e o esporte de forma geral, ajuda mesmo na socialização.
    Uma maravilhosa semana!
    “Não saber é o que torna nossa vida possível.” (Lya Luft)
    Cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA DE JULHO 3 livros, 3 ganhadores, participem.
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Quem não gosta de dançar? É um dos momentos em que mais me divirto! Kkkk.
    Eu assisti ao filme e também gostei. Me diverti com o concurso e achei as lições que ele nos dá ao longo da trama, muito importantes.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  4. Olá !
    Não conhecia o filme mas parece ser bem legal !
    A ideia do filme é muito interessante onde mostra que sem lutar por seus sonhos você não chegará a lugar nenhum!!

    Adorei !

    ResponderExcluir
  5. AMO esse filme, assisti esse filme por causa da Battle Of The Year, que é uma competição de break real e o filme foi inspirado nela, tanto que as cenas das batalhas são cenas reais do campeonato, adorei a atuação do Chris Brown e tenho que admitir, ele dança muito!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  6. Só soube da existência deste filme disponível na netflix neste momento e fiquei tão feliz. Amo música, e dança, e quando junta os dois em um filme pode ter certeza que irei me interessar em assistir, principalmente por ter nada menos que Chris Borwn como ator. Além do mais a trama vai além disso, retrata como devemos correr atrás dos nossos sonhos, e os problemas sociais enfrentados por eles.

    Participe do TOP COMENTARISTA de Julho, para participar e concorrer aos livros "O Casal que mora ao lado" e "Paris para um e outros contos".
    http://petalasdeliberdade.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Quer deixar uma dica ou sugestão? Comente e me deixe feliz.

Para que eu possa visitar seu blog deixe um comentário com o nome do blog e eu entrarei em seu perfil. Ou use a opção Nome/URL. Por favor não coloquem links nos comentários porque o blogger considera como spam.

Agradeço a visita!