Resenha: Grey - E. L. James

Editora: Intrínseca
Ano: 2015
Páginas: 524


Na voz de Christian, e através de seus pensamentos, reflexões e sonhos, E L James oferece uma nova perspectiva da história de amor que dominou milhares de leitores ao redor do mundo.
Christian Grey controla tudo e todos a seu redor: seu mundo é organizado, disciplinado e terrivelmente vazio – até o dia em que Anastasia Steele surge em seu escritório, uma armadilha de pernas torneadas e longos cabelos castanhos. Christian tenta esquecê-la, mas em vez disso acaba envolvido num turbilhão de emoções que não compreende e às quais não consegue resistir. Diferentemente de qualquer mulher que ele já conheceu, a tímida e quieta Ana parece enxergar através de Christian – além do empresário extremamente bem-sucedido, de estilo de vida sofisticado, até o homem de coração frio e ferido.
Será que, com Ana, Christian conseguirá dissipar os horrores de sua infância que o assombram todas as noites? Ou seus desejos sexuais obscuros, sua compulsão por controle e a profunda aversão que sente por si mesmo vão afastar a garota e destruir a frágil esperança que ela lhe oferece?


Classificação:    




"Ela é uma romântica incurável que ama os clássicos ingleses. Mas, por outro lado, eu também, só que por motivos diferentes." Página 46


Grey é a história da trilogia Cinquenta Tons de Cinza contada pelos olhos de Christian Grey e, apesar de ter comentado em uma das resenhas anteriores que havia estranhado a introdução que a autora fez desta história em um dos livros anteriores, acabei gostando da obra.

Os trechos que destaquei nesta resenha são aqueles que mais me chamaram atenção durante a leitura e que, a meu ver, moldaram a personalidade de Christian já que na trilogia narrada por Ana é difícil entender o porquê do magnata ser do jeito que é, apesar de seus segredos serem revelados ao longo da narração ainda ficam pontas soltas sobre sua infância e passado com a Mrs. Robinson. Em Grey, todas as nuances deste personagem são exploradas pela autora, tornando-o um homem frio, porém que possui tantas inseguranças quanto qualquer pessoa e busca esconder isso do mundo.

Nesta obra, é possível ver o quanto conhecer Anastásia modificou a personalidade de Christian que se mostrou vulnerável à medida que a conhecia melhor. Por outro lado, o lado apaixonado dele não aparece muito neste livro, já que trata da história do primeiro livro da trilogia. Não me considero fã da trilogia, porém esse livro realmente me surpreendeu.



"E, naquele momento, percebo que a rejeição dela, quando vier, será difícil de aceitar. Isso já aconteceu, mas nunca me senti tão... motivado. Nem conheço essa garota direito, mas quero conhecer tudo sobre ela. Talvez porque eu não tinha corrido atrás de uma mulher antes." Página 79


De linguagem fácil, Grey apresenta aos leitores as cenas de Cinquenta Tons de Cinza e algumas adicionais vistas pelos olhos de Christian Grey, tornando a leitura semelhante, porém muito mais interessante do que os devaneios de Ana e sua deusa interior. Assim como todos os livros da trilogia, Grey é recheado de palavrões, sexo e cenas de violência, mas nada que torne sua leitura impossível até para aqueles que não curtiram muito a leitura dos livros anteriores.

O kit enviado para os parceiros da Intrínseca foi o que me instigou a ler a obra - que não solicitaria caso fosse um dos livros a serem escolhidos - e fiquei extremamente feliz ao ter lido em pouco tempo e realmente ter gostado. Com relação aos aspectos editoriais não tenho queixas, a revisão está ótima, a diagramação segue o padrão dos livros anteriores mostrando ao leitor os e-mails trocados pelos protagonistas e os capítulos bem divididos. A capa é diferente das capas da trilogia e foi a que mais me agradou, deixando o mistério do protagonista aos olhos dos leitores. Se você está interessado em conferir a obra deve lê-la, pois confesso que não me arrependi em tê-la colocado em prioridade de leitura após ter recebido a obra como cortesia da Intrínseca.


"Odeio meus sonhos. São repletos de recordações angustiantes, lembretes distorcidos de uma época que quero esquecer. Meu coração bate acelerado e estou encharcado de suor. Mas a pior consequência desses pesadelos é ter que lidar com a ansiedade avassaladora quando acordo." Página 208




2 comentários:

  1. Eu sou aficcionada em povs de pessoas que passaram por algum tipo de sofrimento na vida, como sabemos, é o caso do Cristhias. Por isso tô doida por Grey, valeu pela resenha!

    ResponderExcluir
  2. Rafa, apesar da grande fama que estes livros possuem, principalmente depois do filme, ainda não tive a oportunidade de lê-los, porém tenho uma grande curiosidade e vontade de conhecer esse personagem tão intrigante e que leva as mulheres á loucura!
    Bjs!

    ResponderExcluir

Quer deixar uma dica ou sugestão? Comente e me deixe feliz.

Para que eu possa visitar seu blog deixe um comentário com o nome do blog e eu entrarei em seu perfil. Ou use a opção Nome/URL. Por favor não coloquem links nos comentários porque o blogger considera como spam.

Agradeço a visita!